Após 87,4 mm de chuvas, clima esfria em Palmital; neve deve atingir Sul do país
Compartilhe

Palmital teve uma considerável mudança no clima nesta semana, após um período de quase um mês com temperaturas acima da média e nenhuma precipitação meteorológica. Uma frente fria chegou à região e provocou chuvas que totalizaram 87,4 mm.

 

Segundo dados do Centro Integrado de Informações Agrometeorológicas (Ciiagro), órgão da Secretaria Estadual de Agricultura que mantém uma estação automática no Horto Florestal Estadual nas proximidades de Sussuí, entre a noite de quarta-feira (03/07) e a manhã de quinta-feira (04/07) foram registrados 32,8 mm no município. Na manhã desta sexta-feira (05/07), foram registrados outros 54,6 mm.

 

As temperaturas também mostraram tendência de queda acentuada durante a semana, que começou com máxima de 31º C na segunda-feira (01/07) e não ultrapassou 19º C no registro fechado às 7 horas desta sexta-feira. A previsão do Climatempo é de que este sexta tenha uma mínima de 9º C, com o tempo ficando ensolarado no decorrer do dia, sem chuvas.

 

Neste sábado os termômetros despencam e a mínima deve ser de 2º C, com previsão de geada para Palmital. A máxima não passará dos 17º C. Para o domingo, o clima deverá permanecer gelado, com temperaturas entre 4º C e 19º C. Durante a próxima semana, as temperaturas deverão estar em elevação.

 

NEVE –  O Sul do Brasil vai receber uma super dose de ar gelado, de origem polar. O coração desta massa polar, onde o frio é mais intenso, avança do norte da Argentina para o Sul do Brasil . O frio é intenso na Região Sul o dia todo, mesmo com a presença do sol.

 

A queda de neve, ou de outros fenômenos chamados de precipitação de inverno, pode ocorrer em qualquer horário, desde a madrugada até a noite de hoje, mas não de forma contínua. Entre um evento e outro, o sol deve até aparecer e o céu pode até fica com poucas nuvens.

 

Na madrugada do sábado, ainda tem chance de nevar, mas só nas áreas mais elevadas da serra de Santa Catarina. O fenômeno é esperado devido à presença da nebulosidade sobre o Sul do Brasil, pois a neve se forma nas nuvens.

Compartilhe

Deixe uma resposta