Assassino de Emanuelle comete suicídio em cadeia de Cerqueira César
Compartilhe

O suspeito de ter assassinado a menina Emanuelle Pestana de Castro, de 8 anos, Aguinaldo Guilherme Assunção, de 49 anos, se matou no Centro de Detenção Provisória de Cerqueira César, a 304 quilômetros de São Paulo, na madrugada desta quarta-feira (15/01).

 

A informação foi confirmada pela equipe da Polícia Civil de Chavantes, cidade em que ocorreu o crime, também no interior de São Paulo. Ainda não se sabe, porém, se o suicídio será investigado em Cerqueira César ou em Chavantes. As circunstâncias da morte do suspeito ainda estão sendo investigadas pela polícia.

 

Conforme o Boletim de Ocorrência do suicídio, um funcionário de plantão no CDP informou que foi realizar a contagem de detentos por volta das 5 horas da manhã desta quarta-feira e verificou que Agnaldo estava morto, pois teria se enforcado. O detento, que estava sozinho, amarrou uma ponta do lençol na grade do sistema de ventilação da cela e a outra passou em volta do próprio pescoço.

 

Na manhã desta quarta-feira, o delegado Marco Aurélio de Cerqueira César foi até a cadeia em que ocorreu a morte para acompanhar o trabalho da perícia. .

 

O CASO

O lavrador Aguinaldo Guilherme Assunção, de 49 anos, confessou à polícia ter matado Emanuelle Pestana de Castro, de 8 anos, que estava desaparecida desde sexta-feira (10) em Chavantes, no interior de São Paulo, por vingança. Ele era vizinho da vítima e alegou que cometeu o crime porque a mãe da menina não permitia que ela brincasse com o enteado dele.

 

Para atrair a criança que brincava em um parquinho, ele chamou Emanuelle para colher mangas, que seriam entregues como presente para a mãe dela. A menina foi flagrada por câmeras circulando sozinha pela rua, mas sendo seguida pelo suspeito.

 

A garota foi de bicicleta com Aguinaldo até uma área de reflorestamento e no local, segundo a polícia, ele teria dado uma facada nas costas da menina e em seguida outros golpes no peito dela.

Fonte: R7

Compartilhe

Deixe uma resposta