Auxílio Emergencial: Ministro confirma benefício para mais de 45 milhões
Compartilhe

O ministro informou, durante uma entrevista, que essa é mais uma estratégia para combater os impactos econômicos decorrentes a pandemia.

Segundo João Roma, ministro da Cidadania, o novo auxílio emergencial atenderá mais de 45 milhões de brasileiros. O ministro informou, durante uma entrevista, que essa é mais uma estratégia para combater os impactos econômicos decorrentes a pandemia.

Na ocasião, Roma informou que as parcelas do benefício corresponderão a R$ 250, com algumas exceções. Para famílias compostas por só um membro, o auxílio será de R$ 150 e para mães chefes de família, a ajuda será no valo de R$ 375. Ele ainda disse que o investimento para o novo benefício será de aproximadamente R$ 44 milhões, com previsão de contemplar 46 milhões de pessoas.

O Bolsa Família também foi uma das pautas desta entrevista. O líder da equipe da Cidadania disse que no mês de agosto, o programa passará por uma reformulação para atender mais famílias.

Novo auxílio emergencial

O novo auxílio emergencial será disponibilizado com novos valores, que serão liberados de acordo com a condição familiar dos beneficiários. Confira os valores:

  • Parcelas de R$ 150: Famílias compostas por uma única pessoa
  • Parcela de R$ 250: Famílias compostas por dois ou mais membros
  • Parcelas de R$ 375: Famílias em que a mulher é a única provedora

Terão direito ao benefício, os trabalhadores informais com renda de até meio salário mínimo (R$ 550) por pessoa ou renda familiar total de até três salários mínimos (R$ 3.300).

Não receberão as novas parcelas:

  • Pessoas que recebem benefício previdenciário, assistencial ou trabalhista, exceto Bolsa Família e abono salarial;
  • Residentes médicos ou de outras áreas, beneficiários de bolsas de estudo e estagiários;
  • Menores de 18 anos, exceto mães adolescentes;
  • Presos em regime fechado;
  • Pessoas residentes no exterior;
  • Beneficiários do auxílio que não movimentaram valores da assistência em 2020 em sua conta digital Caixa ou que tiveram a assistência do ano passado cancelada.

Vale lembrar que, desta vez, novos cadastros não serão permitidos. A nova rodada do auxílio emergencial será liberada apenas aos  beneficiários de 2020.

O benefício só será disponibilizado a um integrante por família, diferente da distribuição de 2020, quando até dois membros podiam ser beneficiados.

Novo gasto

O custo do novo auxílio emergencial será de R$ 43 bilhões. A expectativa é que 45,6 milhões de pessoas sejam beneficiadas com o pagamento.

Do total, R$ 23,4 bilhões serão destinados aos inscritos em canais digitais da Caixa, R$ 6,5 bilhões atenderão os cadastrados no CadÚnico e os R$ 12,7 bilhões serão destinados aos inscritos do Bolsa Família.

FONTE: NOTÍCIAS CONCURSOS

Compartilhe