Capacetes respiradores salvam vidas na Santa Casa de Palmital, que comemora alta de pacientes – Confira vídeo
Compartilhe

A Santa Casa de Misericórdia de Palmital mantém o foco na pandemia para garantir o atendimento às pessoas contaminadas pelo Coronavírus. Graças aos esforços das equipes médicas e paramédicas e aos bons resultados na utilização de capacetes respiradores, a Santa Casa de Palmital está salvando vidas. O trabalho de êxito com os equipamentos foi iniciado em abril, após doação de equipamentos pela Plasúltil.

A empresa enviou vídeo explicativo e a equipe de fisioterapia, liderada pela fisioterapeuta Luciana Maciel, “correu atrás” de informações com profissionais que utilizam o equipamento e para viabilizar o uso em pacientes da ala Covid. Os capacetes respiradores são indicados para pessoas que apresentam baixa saturação de oxigênio e muita falta de ar.

O tratamento, segundo a equipe da Santa Casa, já evitou que doentes com síndromes respiratórias tivessem de ser entubados. Os atendimentos foram iniciados com três equipamentos e, posteriormente, a Plasútil fez a doação de mais cinco unidades ao hospital. O método foi usado em alguns pacientes, que tiveram excelente recuperação e foram liberados posteriormente.

A equipe de fisioterapia faz avaliação da condição clínica e da disposição do paciente em receber o tratamento que é feito com a pessoa consciente, sem uso de sedativos. Os capacetes são conectados aos mesmos respiradores usados nas entubações e, como são utilizados por meio de ciclos de até duas horas duas vezes ao dia, é possível fazer o atendimento de vários doentes em um único dia.

 “A equipe da Santa Casa se sente gratificada com estas vitórias na recuperação de pacientes. Somos uma pequena instituição que uniu esforços de todos os profissionais para salvar vidas e devolvê-las a suas famílias”, comemorou a enfermeira Nívea Damini, interventora técnica da entidade.

FESTA – A equipe da Santa Casa comemora cada vitória contra o Coronavírus. Pacientes com quadros mais graves recebem verdadeiras festas com aplausos, mensagens de apoio e balões coloridos quando deixam o hospital.

Uma das comemorações aconteceu no dia 14 de abril, quando o autônomo Pedro Benedito Coutinho, de 56 anos, deixou a Santa Casa para continuar o tratamento em casa após onze dias de internação e nove dias com o uso do capacete respirador, intercalado com a máscara de alto fluxo de oxigênio.

Confira mais detalhes na versão impressa do JC

Compartilhe

Deixe uma resposta