Cientistas descobrem novo tratamento para reverter danos às artérias
Acúmulo de cálcio das paredes de vasos sanguíneos podem causar uma série de problemas de saúde (Foto: Pixabay)
Compartilhe

Cientistas britânicos estão mais próximos de entender os motivos para o desenvolvimento de um processo conhecido comoaterosclerose, que causa o “endurecimento” das artérias, e iniciar um tratamento capaz de resolver o problema. A enfermidade está relacionada a diferentes problemas de saúde, como taque cardíaco, demência e acidente vascular cerebral.

Já era sabido que o endurecimento era causado pelo acúmulo de cálcio nas paredes elásticas dos vasos sanguíneos, mas ninguém sabia por que isso acontecia. De acordo com os especialistas, a aglutinação é desencadeada por uma molécula que é produzida quando há danos em um conjunto de células presentes nas artérias. O envelhecimento, a pressão alta, o tabagismo e o acúmulo de placas de gordura estão ligados a danos às células ou ao material genético.

 “Se o processo de calcificação é conduzido por células, significa que você pode realmente tratá-lo”, disse Cathy Shanahan, professora de sinalização celular e coautora do estudo do King’s College London, ao jornal britânico The Guardian.

Após uma série de experimentos, a equipe descobriu que o processo pode ser impedido se uma enzima ligada à produção de molécula for bloqueada — mesmo se o DNA das células estiver prejudicado. Entretanto, o trabalho também pode ser feito por um antibiótico já existente que é usado para acne: “As pessoas estudam isso há décadas e esta é a primeira terapia potencial já encontrada”, contou a professora Melinda Duer da Universidade de Cambridge, que é coautora do estudo.

No entanto, o grupo diz que, embora ofereça a esperança de que o endurecimento da artéria possa ser evitado em alguns grupos de risco, ainda restam dúvidas se tal tratamento será bem-sucedido para todos os pacientes. Os médicos afirmam que a população deve continuar evitando hábitos de vida que possam contribuir para a enfermidade, evitando o tabagismo e dietas deficientes em nutrientes.

 

Fonte: Galileu

Compartilhe

Deixe uma resposta