Companhias aéreas anunciam corte de voos no Brasil
Compartilhe

As companhias aéreas que anunciaram redução em voos no Brasil devido à baixa demanda causada pelo impacto do coronavírus na economia.

As medidas foram anunciadas nesta segunda-feira (16) e atingem Gol, Latam e Azul.

A Gol decidiu cortar sua capacidade total de voos entre 60% e 70% até meados de junho.

A companhia afirmou que o corte na oferta será da ordem de 50% a 60% no mercado doméstico e de 90% a 95% nas operações internacionais. A empresa ressaltou que os cálculos para os cortes de capacidade foram feitos com base “nas melhores estimativas” e com “as informações atualmente disponíveis”, e que por isso não descarta fazer revisões na estimativa.

“Em fevereiro, a companhia observou um efeito muito pequeno com o avanço da Covid-19, e não foi preciso ajustar o seu nível de serviço aos clientes. No entanto, nesses últimos dias, houve um declínio mais significativo na demanda em todo o mercado de viagens aéreas no Brasil”, afirmou a Gol, sem dar detalhes sobre a demanda.

A Gol afirmou que mantém seus planos de negócios para “médio e longo prazos” e que tem capacidade para fazer “ajustes mais severos, se necessários, sem ter que revisar seus planos de frota ou estrutura corporativa”.

A decisão foi divulgada depois que a rival Azul anunciou suspensão de voos para Bariloche, na Argentina, e para dez cidades brasileiras, também citando queda na demanda e restrições a viagens devido à epidemia.

No caso do destino turístico argentino, a suspensão vale para o período de 21 de março a 30 de junho.

Já para as cidades de Lages (SC), Pato Branco (PR), Toledo (PR), Ponta Grossa (PR), Guarapuava (PR), Araxá (MG), Valença (BA), Feira de Santana (BA), Paulo Afonso (BA) e Parnaíba (PI), a suspensão dos voos da Azul vai vigorar entre 23 de março e 30 de junho.

A companhia afirmou que a redução de sua capacidade total será de 20% a 25% em março e de entre 35% a 50% em abril e nos próximos meses.

Também nesta segunda, a Latam Airlines, que tem sede no Chile, informou que reduzirá seus voos em 70%.

Em comunicado, a empresa afirmou que os voos internacionais serão reduzidos em 90%, enquanto os domésticos terão diminuição de 40%, seguindo-se ao fechamento de fronteiras em vários países e a subsequente queda na demanda.

“Tomamos essa decisão difícil após o fechamento de fronteiras que impossibilitaram a operação em grande parte de nossa rede. Se essas restrições de viagens sem precedentes forem estendidas nos próximos dias, não podemos descartar novas reduções em nossa operação”, disse o diretor comercial e presidente eleito da Latam, Roberto Alvo.

A companhia acrescentou que todos os passageiros com voos nacionais ou internacionais afetados poderão reprogramar seus voos até 31 de dezembro, sem custo adicional.

A empresa afirmou ainda que seus canais de atendimento estão recebendo um grande número de consultas. Para poder se concentrar nos passageiros com casos mais urgentes, a Latam pediu que os clientes não liguem mais de 72 horas antes do voo.

As ações da Gol encerraram o dia na Bolsa brasileira em queda de 28%, a R$ 8,04, menor cotação desde meados de 2017. Os papéis da Azul recuaram 36,9% e fecharam a R$ 15,60 reais, menor valor da história da companhia.

 

 

Fonte: Folha de São Paulo

Compartilhe

Deixe uma resposta