Compartilhe

A Polícia Civil, por meio da Delegacia Especializada do Meio Ambiente (Dema) e Delegacia de Poconé (MT), realizou diligências na tarde de sexta-feira (01/04), para localizar o homem que aparece em um vídeo que está circulando na internet, assumindo a autoria da morte de uma onça-pintada.

O suspeito, que está com a prisão preventiva decretada com base nas investigações da Polícia Civil, ainda não foi localizado e é procurado pela Polícia. Nas diligências, foram cumpridos dois mandados de busca e apreensão domiciliar, um na residência e outro na fazenda do investigado.

No vídeo que está circulando no aplicativo de mensagens WhatsApp, o suspeito aparece ao lado da onça morta, com uma pistola em cima do corpo do animal.

Durante a filmagem, o suspeito confessa o crime dizendo que matou a onça no domingo, e ainda vilipendia o corpo do animal silvestre, dizendo que “não valia nada” e que se fosse uma fêmea aproveitaria para ter relações sexuais com o animal.

De acordo com informações preliminares obtidas nas investigações da Polícia Civil, o suspeito teria outras armas de fogo, além de couro, patas e outros materiais decorrentes de caça ilegal de animais silvestres em sua casa e na sua fazenda.

Diante dos fatos, o delegado de Poconé, Maurício Maciel Pereira Júnior, representou com pedido de urgência pelos mandados de prisão preventiva e busca e apreensão contra o suspeito pelo crime ambiental de matar animal silvestre, guardar produtos oriundos de animal silvestre, posse e porte ilegal de arma de fogo.

As ordens judiciais foram deferidas pela Justiça no final da manhã desta sexta-feira (1º) e cumpridas no início da tarde pelas equipes da Dema e da Delegacia de Poconé. Durante o cumprimento dos mandados, o suspeito não foi localizado e nem a arma que aparece no vídeo.

“Segundo informações, ele está foragido desde ontem e possivelmente levou com ele a arma que utilizou para matar a onça-pintada”, disse o delegado.

Em uma propriedade do suspeito, a equipe da Polícia Militar localizou uma arma, tipo espingarda, que foi apreendida e encaminhada para a Delegacia de Poconé, e será utilizada como material probatório nas investigações do inquérito policial.

As investigações estão em andamento e qualquer denúncia sobre o paradeiro do suspeito podem ser realizadas pelos números de denúncia da Polícia Civil, 181 ou 197.

Veja o vídeo:

Fonte: Única News

Compartilhe

Deixe um comentário