Fim de semana será marcado por tempestades e ventos de até 118 km/h
Compartilhe

SÁBADO, 24

Sul

O sábado tem chuva se espalhando por todas as áreas do Sul do país. Áreas de instabilidade em diversos níveis da atmosfera, e também o transporte de umidade da região Amazônica, provocam chuva pelo Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná.

Sem expectativas para altos acumulados de chuva no Paraná, mas volumes significativos são esperados para o norte gaúcho e sul e oeste catarinense. Essa chuva deve vir acompanhada de trovoadas e rajadas de vento de moderada intensidade, principalmente na metade oeste da região.

Sudeste

A chuva ganha intensidade na região Sudeste. Um novo corredor de umidade se forma e vem desde a região Amazônica até o estado de São Paulo e Minas Gerais, quando combinado à um sistema de baixa pressão atmosférica no centro de São Paulo, favorecem juntos a formação de nuvens carregadas e fortes pancadas de chuva entre o norte, nordeste e região central paulista e todo o triângulo mineiro.

Há expectativa para temporais, volumes elevados de chuva e transtornos como alagamentos, deslizamentos de terra e queda de árvores. Nas demais áreas do Sudeste, incluindo as 4 capitais, a chuva também ocorre de forma mais expressiva e acompanhada por trovoadas e eventual queda de granizo. Entre o Espírito Santo e Rio de Janeiro as rajadas de vento podem ultrapassar os 50km/h. O alerta de ressaca emitido pela Marinha Brasileira segue vigente ao longo da manhã, com ondas que podem chegar aos 2,5m entre Santos (SP) e Arraial do Cabo (RJ).

Centro-Oeste

Ainda com instabilidades espalhadas pelo Centro-Oeste. Não se descarta a chance de temporais isolados na região. Os maiores acumulados são esperados para o leste de Mato Grosso do Sul, centro-sul de Goiás e norte de Mato Grosso.

Nordeste

No sábado, chuva isolada deve ocorrer em áreas do interior nordestino, mas ainda sem grandes acumulados. Na faixa leste a chuva deve ocorrer também de forma isolada e com baixos acumulados. Tempo firme entre o norte da Bahia, sul do Piauí e do Ceará e metade oeste de Pernambuco.

Norte

Sábado ainda com chuva se espalhando por grande parte do Norte do país. Os maiores acumulados são esperados para o sul do Pará e leste do Amazonas. Nas demais áreas essa chuva deve vir isolada, sem volumes significativos, mas não se descarta a ocorrência de temporais. Tempo firme apenas no norte do Pará.

DOMINGO, 25

Sul

A chuva mais volumosa ocorre no oeste gaúcho, leste de Santa Catarina e do Paraná, novamente com chance de temporais. Mas nas demais áreas do Sul do país, a chuva é esperada na forma de pancadas isoladas e pouco volumosas. Na noite do domingo, um ciclone extratropical se forma no sul do continente e passa a atuar no Rio Grande do Sul.

Sudeste

A chuva mais intensa se concentra agora entre Minas Gerais e Espírito Santo. O corredor de umidade segue atuando nestas áreas e quando combinado à dois sistemas de baixa pressão atmosférica – um no centro de Minas Gerais e outro no litoral capixaba – favorecem juntos a formação de nuvens carregadas e pancadas de chuva. Atenção para volumes elevados no Espírito Santo e entre o Vale do Jequitinhonha, Rio Doce e Região Central de Minas Gerais.

Alerta também para o risco de transtornos como alagamentos, deslizamentos de terra e transbordamento de rios e córregos. Nas demais áreas do estado e também entre o Rio de Janeiro e São Paulo, a chuva ocorre também na forma de temporais, mas com menores acumulados se comparado as regiões citadas acima.

Um ciclone subtropical se forma entre a costa do Espírito Santo e da Bahia, que canaliza a umidade da Amazônia e provoca fortes temporais em todo o centro do Brasil, mas principalmente em Minas Gerais, Espírito Santo e norte do Rio de Janeiro com acumulados que podem chegar até 3 dígitos em algumas cidades. Inclusive este ciclone subtropical poderá se intensificar nos próximos dias e evoluir para “tempestade subtropical” com ventos de até 118km/h. Se isso se concretizar, a Marinha do Brasil deve nomear a tempestade de “Mani” (deusa indígena).

Centro-Oeste

O domingo, áreas de instabilidades favorecem a persistência da chuva na região, que vem acompanhada de temporais no Centro-Oeste. Maiores acumulados ficam agora restritos a metade leste de Goiás, onde essa chuva deve alternar com períodos de bastante nebulosidade.

Nordeste

Novamente são esperados acumulados mais elevados no litoral sul da Bahia. Deve chover também de forma isolada em áreas do interior nordestino. Tempo firme ainda no extremo norte baiano, leste do Piauí, oeste de Pernambuco e sul do Ceará, sem chance de chuva. O ciclone subtropical que provoca chuva volumosa no Sudeste, atua também no sul da Bahia, favorecendo a ocorrência de chuva bastante volumosa, principalmente no litoral sul do estado. Pancadas de chuva ainda são esperadas para áreas do interior nordestino, mas de maneira isolada.

Norte

Domingo ainda com chuva na região, mas sem expectativas para altos acumulados. Essa chuva ainda deve vir acompanhada de trovoadas, principalmente no Tocantins. A próxima semana inicia ainda com chuva se espalhando pelo Norte do país. Os maiores acumulados ocorrem principalmente no oeste da região, entre o Acre e Rondônia. Pancadas isoladas são esperadas inclusive para o Tocantins.

Fonte: Canal Rural

Compartilhe

Deixe uma resposta