Gabriel Jesus se cobra por gols e fala sobre a caneta de Neymar
Compartilhe

– Eu venho treinando muito, evoluindo muito, mas meu futebol é o mesmo. Porém, tenho em mente que, como centroavante, tenho que finalizar mais, procurar mais o gol. Tenho que fazer gols. Se você reparar, desde que jogo de centroavante, comecei em 2016 com o Cuca, nunca fui um cara que finaliza muito a gol. Essas coisas de centroavante nato eu tenho de aprimorar e venho focando muito nisso, querendo evoluir sempre.

Neymar, seu companheiro de ataque mais habitual na seleção brasileira também foi assunto da entrevista. Pelas dores no joelho esquerdo, que o levaram a passar por exames na noite de terça-feira, e também pela caneta aplicada pelo jovem lateral-direito Weverton, do Cruzeiro, um dos chamados pela comissão técnica para reforçar a primeira etapa de treinamentos.

Sobre o assunto mais sério, Gabriel Jesus tranquilizou a torcida brasileira.

– Ele está bem. É óbvio que não está 100%, porém acho que uns 90%. Está muito bem, para nossa felicidade.

E a respeito da caneta, o centroavante do Manchester City entrou na onda. Disse que também brincou com Neymar depois do lance.

– Claro que (todo mundo) zoa, é normal, é o futebol. Todo mundo gosta de dar caneta e ninguém gosta de tomar. Eu comentei com ele, zoei, é normal. Acontece. Eu quando tomo caneta fico bravo, todo mundo fica. Tem que aceitar (veja o lance abaixo).

Compartilhe

Deixe uma resposta