Compartilhe

Entendida como acordo, aliança, é um pacto entre duas ou mais partes objetivando a realização de fins comuns. Aliás, várias situações da vida humana podem ser consideradas como aliança. Basta que haja comunhão de esforços entre as partes envolvidas em torno do objetivo pretendido. No namoro, noivado e casamento, por exemplo, temos até o uso material de uma aliança.

Pessoas que se reúnem, para formar uma associação, empresa, cooperativa etc, estão, de alguma forma, criando uma aliança entre si, em termos formais e morais. A mesma coisa acontece com os pactos de fé nas histórias vocacionais bíblicas e do nosso cotidiano.

Na Bíblia, Aliança (em hebraico: berith; em grego, segundo a tradução da Septuaginta, diatheke) é utilizado para definir o pacto divino entre Deus e os homens. Aliança é, também, sinônimo da própria Bíblia (antiga e nova aliança).

Concretizada através de rituais, várias são as alianças, indicadas pela Bíblia, entre uma ou mais pessoas com Deus.

A primeira aliança que Deus faz é com Noé no contexto de Dilúvio-Arca. O sinal confirmativo desta aliança é o arco-íris. Com Abraão o pacto se sustenta com a promessa de uma descendência mais numerosa que as estrelas do céu e o sinal visível é o ritual da circuncisão. Com Moisés, a Aliança se configura pelo Êxodo (saída do Egito para a Terra Prometida) e confirmada por uma Ceia (a Hagadad). Nesta aliança do Êxodo, o povo de Israel passa a ser testamentário como Povo eleito de Deus.

No Novo Testamento, em Cristo, o povo passa a pertencer à Nova Aliança, selada com o sangue de Cristo. Fala-se aqui, do Novo Êxodo, isto é, a remissão dos pecados.

Em toda a história da Salvação, a iniciativa da Aliança é sempre de Deus. Ele sempre entra com a maior parte: o amor-gratuito e nós somos chamados a corresponder com o amor-resposta. A aliança com Deus é algo de sempre, por isso, muito atual. É de ontem; é de hoje; é de amanhã.

O que é verdade em Noé, em Abraão (Isaac e Jacó), em Moisés etc… é verdade também para nós. Nesse sentido podemos estar seguros desta palavra que sai da boca do próprio Deus: Hoje eu faço uma aliança com você!

Is 54,9-10: “Como no tempo de Noé, agora faço a mesma coisa: jurei que as águas do dilúvio nunca mais iriam cobrir a terra; da mesma forma, agora eu juro que não deixarei minha ira se inflamar contra você e que nunca mais vou castigá-la. Mesmo que os montes se retirem e as colinas vacilem, meu amor nunca vai se afastar de você, minha aliança de paz não vacilará, diz Javé, que se compadece de você.”

Is 55,3-4: “Dêem ouvidos a mim, venham para mim, me escutem, que vocês viverão. Farei com vocês uma aliança definitiva, serei fiel à minha amizade com Davi. Fiz dele uma testemunha para os povos, um chefe que dá ordem aos povos.”

Is 59,21: “Da minha parte, esta é a minha aliança com eles, diz Javé: O meu espírito está sobre você, e as minhas palavras, que eu coloquei em sua boca, jamais se afastarão dela, nem da boca de seus filhos, nem da boca de seus netos, desde agora e para sempre, diz Javé.”

O Que mais poderíamos querer, na vida, se Deus, que não tem necessidade de nós, quer fazer um acordo onde deseja dar-se por inteiro, bastando, apenas, o nosso aceite; o nosso sim?

Você tem coragem de dizer a Deus, em resposta: hoje, eu também faço uma aliança contigo, Senhor!?

Compartilhe

Deixe uma resposta