Homem aparece nu em videoaula com crianças em Araraquara; MP e escola particular apuram caso
Compartilhe

Mais de 20 alunos entre 6 e 7 anos participavam de transmissão online na quinta quando homem mostrou as nádegas ao lado de estudante. Escola criou comissão para investigar.

O Ministério Público (MP) de Araraquara (SP) instaurou um procedimento para apurar as imagens de uma videoaula em que um homem mostra as nádegas ao lado de uma estudante. Mais de 20 alunos entre 6 e 7 anos participavam da transmissão online na quinta-feira (30).

O MP também informou que irá verificar se a criança que estava na casa onde o fato ocorreu é vítima de maus-tratos ou violação de direitos. A escola também criou uma Comissão de Inquérito Disciplinar para apurar o caso.

G1 não conseguiu localizar a família da menina para comentar o caso.

Investigação

Um dos pais que acompanhava a aula com o filho fez a captura de tela e divulgou a imagem nas redes sociais.

Segundo o assessor de comunicação do Colégio Objetivo, André Luiz Lourenço, a comissão de inquérito é formada por professores, coordenação, mantenedor e departamento jurídico e, durante o fim de semana, o vídeo foi analisado de forma minuciosa pela equipe.

“De imediato, imaginava-se que tinha sido o pai. Por conta da quarentena, a gente imagina que a criança está em casa, com os pais, para assistir a aula. Mas, ao longo dessa análise, detectamos que foi outro membro da família porque a informação que foi passada pelos familiares é de que a criança não estava na casa dela”, disse.

A família não revelou quem era o adulto que apareceu nu durante a transmissão, mas, a análise inicial feita pela escola mostra que a criança cita um nome em determinado momento do vídeo.

Punição

De acordo com o advogado da escola, a comissão não tem um prazo para terminar os trabalhos, mas, o esperado é que em, no máximo, 15 dias, todas as informações já tenham sido colhidas.

“Depois de ter acesso a todas as informações, é criado um documento e encaminhado para as autoridades competentes. Vamos verificar se é melhor enviar para o Conselho Tutelar ou para o Ministério Público, aí o órgão decide o procedimento e como aplicar a pena a pessoa que cometeu o ato, enquadrando no código penal”, explicou João Luiz.

Apesar de ainda não ter sido apresentada uma denúncia por parte da escola, o MP informou, em nota, que a promotora Noemi Corrêa já instaurou um procedimento para averiguar os fatos e responsabilizar o adulto que mostrou as nádegas durante a videoaula.

Questionado pelo G1, o MP não informou se ele pode responder por algum crime.

Ambiente escolar

Assim que foi decretada a quarentena do coronavírus, a escola deu férias para os alunos e retomou as atividades de forma online há cerca de 15 dias. O assessor da escola ressaltou a importância de criar um ambiente escolar em casa para que a criança consiga se concentrar.

“Mesmo que esteja em casa, tem que deixar o ambiente como se estivesse em sala de aula. Muitos pais tem deixado as crianças na sala, com TV ligada, circulação de pessoas e isso atrapalha o nível de concentração do aluno”, disse.

FONTE:G1

Compartilhe

Deixe uma resposta