Homem é atingido por tiros em frente à própria casa
Compartilhe

Um homem de 37 anos foi vítima de uma tentativa de homicídio na noite deste sábado (28), no Conjunto Habitacional Ana Jacinta, em Presidente Prudente. Ele foi atingido por três tiros, sendo um na boca, um nas costas e um de raspão na cabeça. A polícia investiga o caso.

A Polícia Militar foi acionada para atender à tentativa de homicídio. No local, a vítima estava sendo socorrida pela Unidade de Resgate do Corpo de Bombeiros até ao Pronto-socorro do Hospital Regional, com ferimentos aparentemente de natureza grave. Também foram ao local policiais civis e a perícia.

De acordo com o Boletim de Ocorrência, os peritos encontraram no local cinco estojos de arma de fogo e não notaram qualquer marca de tiros nas imediações

Uma testemunha relatou à polícia que três pessoas estavam sentadas na calçada, em frente à casa da vítima, quando por volta das 23h50 passou um veículo de cor branca e um dos homens que estavam dentro do carro desferiu, a princípio, um tiro.

Contudo, logo em seguida, o condutor parou o carro mais à frente e cerca de seis tiros foram disparados, dos quais três acertaram a vítima.

Segundo informações repassadas pelo HR à polícia, o homem foi atingido por um tiro na boca, um de raspão na cabeça e um nas costas. Ele foi medicado e estava consciente.

Os cinco estojos foram arrecadados pelo perito e o local não possui sistema de câmeras.

A vítima e a testemunha não souberam informar a autoria do crime, bem como a motivação.

O Hospital Regional informou, por meio de nota à TV Fronteira, que o paciente deu entrada no Pronto-socorro da unidade e foi prontamente atendido pela equipe médica e multiprofissional. “Neste momento, ele permanece em atendimento e seu estado de saúde é considerado estável”, declarou.

Já a esposa da vítima informou nesta segunda-feira (30) que o marido conversava com um vizinho quando o fato aconteceu. Ela ainda contou que apenas um tiro atingiu de fato o homem na boca e que o ferimento na cabeça foi causado por uma queda.

 

 

Fonte: G1

Compartilhe

Deixe uma resposta