Homem que estuprou mãe e filha é preso e diz que matou a mulher por ter sido reconhecido
Compartilhe

O homem acusado de duplo estupro seguido de morte ocorrido na madrugada de segunda-feira (23/11) em Barra do Garças (MT) teve o mandado de prisão cumprido na sexta-feira (27/11), após ser localizado no município de Nova Xavantina.

O suspeito de 33 anos, identificado apenas como Jeferson Todinho, confessou o crime e disse que matou a vítima porque foi reconhecido por ela.

Ele foi ouvido na Delegacia Especializada de Defesa da Mulher (DEDM) de Barra do Garças.

O crime causou grande repercussão da cidade uma vez que além do duplo estupro, Rhayany Rhutila Moraes Silva, de 30 anos, foi morta na presença filha, de apenas 11 anos de idade.

Assim que foi acionada dos fatos, a Polícia Civil iniciou as investigações conseguindo identificar o suspeito e realizando suas buscas.

Com todas as informações colhidas, a delegada Luciana Canaverde representou pela prisão preventiva do suspeito que foi deferida pela 1ª Vara Criminal de Barra do Garças, e cumprida na sexta-feira, em frente a uma agência bancária em Nova Xavantina.

Após ter o mandado de prisão cumprido o suspeito foi conduzido a Delegacia Especializada de Defesa da Mulher de Barra do Garças, onde foi interrogado pela delegada Luciana Canaverde e alegou que no momento do crime estava sob efeito de álcool e que entrou na casa em posse de uma faca com intuito de roubar.

O suspeito tem extensa ficha criminal, tem parentes na vizinhança e estava sempre na região.  Ele confessou que abusou da menina e que estuprou a vítima maior de idade. Ele disse que matou a vítima por asfixia com um tecido que havia usado para amarrá-la depois de ser reconhecido por ela.

Devido a gravidade dos fatos, e para garantir a integridade física do suspeito a Polícia Civil solicitou que pelo menos até passar o período de clamor social, o suspeito fosse encaminhado ao presídio de Água Boa para cumprimento de pena.

Fonte: Única News

Compartilhe

Deixe uma resposta