Hospital Regional de Assis registra morte suspeita de coronavírus; corpo de mulher foi “ensacado” e colocado em caixão lacrado
Compartilhe

Uma triste notícia, dada no programa ‘Acorda Assis’, na Rádio Interativa FM, na manhã desta quarta-feira, dia 1º de abril. Foi registrada, na tarde de terça-feira (31/03), a primeira morte suspeita de coronavírus no município.

 

Uma mulher de 82 anos de idade, moradora do Complexo Prudenciana, teve seu óbito confirmado no Hospital Regional de Assis com sintomas semelhantes aos das vítimas infectadas pelo coronavírus.

 

No entanto, a confirmação de que o vírus foi a causa da morte, só ocorrerá quando o Instituto Adolfo Lutz, em São Paulo, analisar as amostras encaminhadas e devolver para Assis.

 

Pelo acúmulo de serviço naquele laboratório, ninguém arrisca fazer uma previsão de quando o resultado será divulgado. Todos os procedimentos protocolares aos casos de mortes por coronavírus foram adotados para o sepultamento da mulher, em Assis. Não houve velório e poucos familiares puderam se despedir.

 

O corpo foi envolto numa embalagem especial, sendo “ensacado” antes de ser colocado numa urna funerária, que permaneceu lacrada. Funcionários do cemitério municipal usaram equipamentos especiais de proteção, assim como o trabalhador da empresa funerária que realizou o serviço. A Secretaria Municipal da Saúde e a direção do Hospital Regional ainda não se manifestaram sobre o caso publicamente.

Fonte: Jornal da Segunda

Compartilhe

Deixe uma resposta