• Post category:Polícia
Compartilhe

Clodoaldo Rigoleto dirigia um carro que capotou na rodovia e na sequencia teria sido atingido por uma moto

Jornal da Comarca Polícia
Clodoaldo era apaixonado pelo mundo country

O tratador de cavalos e assistente de veterinário Clodoaldo Rigoleto, de 21 anos, morreu na noite de sábado em acidente na rodovia Raposo Tavares, em Palmital. Ele conduzia um automóvel em que também estavam sua mãe, o padrasto e um amigo, e que capotou nas proximidades do trevo de acesso a Platina. Uma moto que trafegava no mesmo sentido teria batido no veículo, cujo motociclista sofreu ferimentos e foi internado na Santa Casa de Misericórdia até segunda-feira. Os passageiros do carro não sofreram ferimentos.

De acordo com registros policiais, Clodoaldo conduzia um Gol branco, que seguia pela rodovia no sentido interior-capital. Por volta das 20h45, em circunstâncias a serem esclarecidas, o carro teria batido em um guard-rail e capotado. A moto Honda 1000 RR conduzida pelo morador de Palmital, que teria se chocado posteriormente contra o carro, ficou destruída devido à violência do impacto.

O motociclista sofreu diversas lesões, incluindo fratura na perna, esmagamento do tórax e um corte no peito e foi socorrido pela Cart. O corpo de Clodoaldo foi levado ao IML de Assis, onde passou por necropsia e o caso registrado pelas Polícias Rodoviária e Civil, que realizou perícia no local e deverá apurar as circunstâncias do acidente.

Clodoaldo, que era apaixonado pelo mundo country e rodeios, trabalhava como tratador de cavalos e auxiliar de veterinário em um Haras na zona rural de Ibirarema. Ele voltava com a família e um amigo de um passeio a Maracaí. O jovem também deixou o pai e irmãos que residem em Ibirarema. O corpo foi velado no Velório Municipal durante o domingo e, à frente do cortejo, na manhã de segunda-feira, seguiu uma cavalgada até o Cemitério Cassiano Borges, onde foi sepultado.

Compartilhe

Deixe uma resposta