Jovem é estuprada pelo cunhado e queimada pelo namorado
Compartilhe
Caso registrado em Franco da Rocha engrossa as estatísticas de feminicídio

 

Na semana do Dia Internacional da Mulher, mais um caso de feminicídio mostra que o combate contra a violência à mulher é um caminho bastante longo a ser percorrido.

 

Uma universitária morreu após ser estuprada pelo cunhado e depois espancada e queimada viva pelo próprio namorado. Isabela Miranda de Oliveira tinha 19 anos e faleceu nesta quinta-feira (7). O caso aconteceu em Franco da Rocha, na região da Grande São Paulo.

 

Isabela passava o carnaval na cidade e, durante um churrasco, participou de um jogo que envolvia tomar bebidas alcoólicas.

Isabela e Willian estavam juntos desde o ano ano passado

 

Como não tinha o hábito de ingerir álcool, a estudante passou mal e foi levada pelos amigos para um quarto da casa. Enquanto dormia, a moça foi estuprada pelo próprio cunhado, noivo da irmã do namorado dela, o jovem Willian Felipe Alves, de apenas 21 anos.

 

Ao flagrar a cena de ambos nus na cama, o namorado se enfureceu e espancou Isabela com a ajuda da irmã dele. O cunhado da vítima, que teria se aproveitado da situação da moça, também foi agredido.

 

Outras pessoas que estavam no churrasco interferiram na briga e resgataram a universitária. Ela foi trancada em um banheiro para se proteger da fúria do agressor, mas Willian colocou fogo em pedaços de plástico e jogou as chamas dentro do cômodo.

Ao tentar sair do banheiro, Isabela foi surpreendida por um colchão em chamas atirado sobre seu corpo. Com 80% do corpo queimado, ela chegou a ser levada para um hospital, mas não resistiu aos ferimentos e morreu na quinta-feira, 7, véspera do Dia da Mulher.

 

Willian Felipe Alves foi preso em flagrante e responderá por feminicídio. O cunhado alegou não se lembrar do que aconteceu e responderá em liberdade pelo crime de estupro.

 

Foi feita pericia no local dos crimes e duas facas foram apreendidas. O caso foi registrado como lesão corporal e tentativa de homicídio qualificado na delegacia de Franco da Rocha, mas o crime causou muita indignação nas redes sociais.

 

No Facebook de Isabela, internautas fizeram muitas postagens de fotos da universitária com comentários em que pedem justiça pelos crimes cometidos contra a moça que estava indefesa. No Twitter o nome de Isabela está entre os assuntos mais comentados desta sexta-feira, 8 de março, Dia Internacional da Mulher. 

Compartilhe

Deixe uma resposta