Ladrões furtam equipamentos e paralisam servidor de dados da Santa Casa de Palmital
Compartilhe

Uma ação criminosa causou transtorno ao setor administrativo da Santa Casa de Misericórdia de Palmital. Ladrões invadiram o setor de Tecnologia da Informação (TI) e subtraíram equipamentos que causaram a paralisação do funcionamento do servidor de dados. Os discos rígidos levados continham informações de suprimentos, de finanças, de recursos humanos e de pacientes do hospital, que deverá usar cópia de segurança para restaurar o sistema e voltar a operar normalmente.

 

Conforme ocorrência registrada na manhã desta terça-feira (03/03) na Delegacia da Polícia Civil, o crime ocorreu durante a madrugada anterior no setor de administração da Santa Casa, que funciona em prédio cedido pelo município ao lado da unidade da Ceagesp. Os ladrões teriam quebrado vidros de janelas, que ficam voltadas para a rua Gregório Telles, para entrar na sala de TI onde subtraíram dois HDs externos, um roteador de 4 antenas e um transformador de energia do servidor. Houve também invasão no almoxarifado.

O furto foi constatado pela manhã por funcionários da entidade, que encontraram os locais revirados e acionaram a Polícia Militar para o registro da ocorrência. Uma equipe da Polícia Científica foi até o local para fazer a perícia. A entidade informou ainda que imagens do sistema de segurança de um vizinho poderão ser usadas para tentar identificar a circulação dos ladrões pelas proximidades da entidade. Os registros serão encaminhados para a investigação da Polícia Civil.

 

A enfermeira Nívea Damini, que é interventora técnica do hospital e esteve na Delegacia de Palmital para formalizar a queixa, disse que a subtração dos equipamentos tornou inoperante o servidor de dados da entidade. “Todo o sistema ficou fora do ar, pois levaram os equipamentos que forneciam energia, que faziam a conexão de rede e que armazenavam as informações”, contou ela.

 

No início da tarde desta terça-feira, quando houve contato da reportagem do JC, Nívea não sabia se havia sumido algo do almoxarifado, pois o local havia ficado preservado para perícia. A enfermeira disse que, após o trabalho da Polícia Científica, a equipe de informática da entidade trabalharia para restabelecer o sistema de dados. A previsão é para que a situação esteja normalizada a partir desta quarta-feira (04/03).

 

A entidade informou também que ontem seria a segunda vez que o setor administrativo foi atacado por ladrões em menos de um mês. Em fevereiro, quando o setor de TI também sofreu invasão de ladrões, houve a subtração de um notebook, de um pendrive e de uma calculadora.

 

De acordo com a interventora administrativa Fabiana Paes, os discos levados pelos ladrões guardavam toda a “vida do hospital e dos pacientes”, pois continham os dados referentes a estoque, prontuários, controle financeiro e administrativo, além de outros documentos importantes. Ela destacou que a ação criminosa gera transtornos à entidade e aos funcionários, pois a falta de dados pode levar a atrasos em diversos serviços.

 

A interventora disse que o hospital terá de custear a reposição dos equipamentos, que não são baratos, e deverá cuidar da restauração do sistema a partir de backup dos dados. Porém, ela não sabe se todos os dados mais recentes estão contidos na cópia de segurança. “Não sabemos se o backup está 100%, pois às vezes, com as quedas de energia, algum arquivo pode ser prejudicado”, afirmou.

Compartilhe

Deixe uma resposta