Mãe de aluna deixada seminua após ser agredida viu violência do lado de fora da escola

Estudantes agridem aluna de 15 anos em escola estadual de Glicério (SP) — Foto: Reprodução

A mãe da adolescente de 15 anos deixada seminua após ser agredida com socos nas costas e puxões de cabelo disse que viu a violência ao ir buscar a filha, enquanto aguardava do lado de fora da Escola Estadual “Maria Matilde Castein Castilho”, em Glicério, interior de São Paulo. O caso foi registrado na terça-feira (26/03).

Em entrevista à TV TEM, a mãe, que não vai ser identificada para preservar a segurança da vítima, disse que estava na grade do portão, quando viu a filha sendo arrastada pelos cabelos, recebendo socos e com a blusa arrancada por uma das estudantes.

“A minha filha ficou nua na frente de todo mundo. E eu vendo aquela cena dói, mas não pude fazer nada. Me senti impotente, não consegui salvar minha filha. Depois, eu invadi a escola e vi minha filha chorando muito”, lembra a mãe.

Após quase dois minutos de violência, funcionárias da escola chegaram e conseguiram separar as alunas. Outro estudante foi atingido por uma carteira e machucou o pé. A motivação da briga seria um desentendimento por causa do irmão da vítima.

Suspeita de autismo

A mãe contou à TV TEM que a filha passa por tratamento neurológico, após suspeitarem que ela tenha autismo. Na semana passada, a mulher relatou que a menina já foi agredida, e que os episódios de violência entre os alunos são frequentes.

“Na semana passada, eu não levei a sério, porque achei que fosse coisa de adolescente. Hoje, chegando lá, eu vi a briga e, até agora, estou sem entender. Eu mando a minha filha para a escola com coração partido, com medo, porque ela tem autismo e sofre perseguição dentro da escola, bullying. Já não sei a quem recorrer”, lamenta a mãe.

Na ocasião, a vítima foi levada à unidade de saúde, onde recebeu atendimento médico. A Polícia Militar foi acionada. Um boletim de ocorrência por lesão corporal foi registrado, e a Polícia Civil investiga o caso.

Estudantes agridem aluna de 15 anos em escola estadual de Glicério (SP) — Foto: Reprodução

Estudantes agridem aluna de 15 anos em escola estadual de Glicério (SP) — Foto: Reprodução

TV TEM questionou a Secretaria Estadual de Educação sobre o caso. A pasta informou que repudia a violência, lamentou o caso e disse que as estudantes vão acompanhar as aulas remotamente nesta semana, após determinação do conselho escolar.

Conforme a pasta, as três funcionárias que acompanhavam a movimentação dos alunos apartaram o conflito. Uma reunião entre a vítima e uma profissional do Psicólogos nas Escolas foi marcada para quarta-feira (27/03).

A Diretoria de Ensino de Birigui (SP) designou um supervisor para apurar a conduta dos servidores no caso.

“A equipe do Programa de Melhoria da Convivência e Proteção Escolar (Conviva SP) acompanha o caso e irá implementar estratégias de conscientização sobre conflitos e cultura de paz na unidade escolar. A Ronda Escolar e o Conselho Tutelar também foram acionados”, finaliza a nota.

Fonte: g1

Compartilhe

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

destaques da edição impressa

colunistas

Cláudio Pissolito

QUAL O MELHOR PRESENTE PARA PALMITAL NO ANIVERSÁRIO DE 103 ANOS?

Esta votação foi encerrada (since 7 meses).

VOTE NA ENQUETE ABAIXO - ESCOLHA APENAS UMA OPÇÃO

Melhoria na Saúde
35.06%
Melhoria na Segurança
14.34%
Melhoria no Horto Florestal
13.15%
Melhoria do Povo
11.95%
Melhoria na Educação
8.76%
Melhoria nas Estradas Rurais
6.77%
Melhoria na Arborização
3.98%
Melhoria na habitação
3.98%
Melhoria na Assistência Social
1.99%

Foto do Leitor

Envie sua Imagem de fato positivo ou negativo

HORÁRIOS DE ÔNIBUS

Clique na Imagem e Acesse os Horários

TV JC

Temas

Don`t copy text!

Entrar

Cadastrar

Redefinir senha

Digite o seu nome de usuário ou endereço de e-mail, você receberá um link para criar uma nova senha por e-mail.