Mãe descobre ao vivo no ‘Cidade Alerta’ que a filha foi assassinada e desmaia
Compartilhe

Uma reportagem do programa “Cidade Alerta”, da Record, causou revolta nos telespectadores na segunda-feira. Uma mãe ficou sabendo ao vivo sobre a morte de sua filha enquanto era entrevistada e filmada. A mulher desmaiou ao saber do assassinato.

 

Marcela, de 21 anos, estava grávida e desapareceu após uma briga com o namorado, Carlos Pinho dos Santos, de 26, no dia 8 de fevereiro. Segundo familiares, Marcela vivia um relacionamento abusivo.

 

Andreia, mãe de Marcela, falou com Luiz Bacci sobre o desaparecimento da filha. “Eu já chorei muito, não tenho dormido. Estou na fé que minha filha esteja viva. Estou esperando”, disse. O jornalista, então, afirmou ter recebido informações sobre o caso e perguntou se ela gostaria de saber as atualizações ao vivo.

 

“Jesus amado. Eu quero saber se a senhora quer saber todas as notícias agora conosco, ao vivo. Quer ouvir mesmo?”, perguntou. A tela foi dividida em três janelas: uma com Luiz Bacci, uma com a jovem e outra com a mãe dela.

 

Apenas a voz do advogado do namorado de Marcela foi ouvida e ele explicou que seu cliente havia confessado a autoria do assassinato além de ter indicado a localização do corpo. Assim que soube o que houve, a mãe de Marcela começou a gritar e tirou o fone que usava para escutar as informações.

 

“Não, ele não fez isso com a minha filha”, disse Andreia pouco antes de desmaiar. Ela foi socorrida por pessoas que estavam ao redor, que tentaram erguê-la do chão. Ela recomeçou a gritar e a câmera finalmente foi cortada.

 

No estúdio, Luiz Bacci ficou algum tempo em silêncio e depois tentou se justificar. “Doutor, eu não sabia que… ele confessou o caso?”, perguntou. “Ele confessou… infelizmente, Bacci”, disse o advogado.

 

Os telespectadores do programa demonstraram revolta nas redes sociais. “O que o Cidade Alerta de Luiz Bacci permitiu que fosse ao ar hoje é uma das maiores atrocidades que eu já vi na TV. A mãe soube da morte da filha ao vivo e desmaiou diante das câmeras. O vídeo é de quebrar no meio. A TV Record, concessão pública, foi indecente em todos os níveis”, disse uma pessoa.

Fonte: Meia Hora

Compartilhe

Deixe uma resposta