Marido é preso por agredir e ameaçar a esposa após encontrar mensagens de outro homem no celular da mulher
Compartilhe

 

 

Um rapaz de 24 anos foi preso em flagrante no sábado (02/11) depois de agredir e ameaçar a sua própria esposa, no Jardim Guanabara, em Presidente Prudente. De acordo com as informações do Boletim de Ocorrência registrado na Delegacia Participativa da Polícia Civil, os policiais militares foram acionados por vizinhos do casal, através do telefone 190, relatando que o marido estaria agredindo e ameaçando a vítima desde a sexta-feira (01/11), e compareceram à residência.

 

Quando chegaram ao local, os militares se depararam com a vítima, também de 24 anos, já no portão da casa e a jovem relatou que seu marido seria usuário de drogas e desde a noite da sexta-feira teria lhe agredido com chutes e socos. Além disso, o rapaz teria jogado um abajur contra a jovem.

 

A mulher ainda contou aos militares que seu marido teria lhe xingado e ameaçado de morte, bem como uma menina de oito anos, que é filha da jovem. Os policiais entraram na casa e se depararam com o marido deitado no sofá. Segundo o Boletim de Ocorrência, o rapaz, quando notou a presença dos militares no imóvel, “já partiu para cima” dos policiais, que tiveram de usar a tonfa e força física para contê-lo e algemá-lo.

 

O marido disse aos militares, ainda no local, que teria olhado o celular de sua esposa e que teria visto mensagens de outro homem. Por isso, segundo o Boletim de Ocorrência, ele “teria ficado nervoso e perdido a cabeça”. Com isso, diante do relato da vítima e das lesões sofridas por ela, o marido recebeu voz de prisão em flagrante e foi levado pelos militares à Delegacia Participativa.

 

A Polícia Civil, após analisar as provas e os depoimentos dos envolvidos, além do laudo prévio elaborado por um médico legista que constatou as lesões na vítima, entendeu que estavam presentes os indícios de autoria e materialidade, bem como o estado flagrancial, e ratificou a voz de prisão em flagrante. O preso foi interrogado na delegacia, onde poderia dar a sua versão sobre os fatos, mas se manteve calado.

 

Com base na Lei Maria da Penha, a vítima requereu medidas protetivas contra o marido. Diante da gravidade do caso, não foi arbitrada fiança para o preso, que permaneceu no aguardo da audiência de custódia na Justiça. O caso foi registrado na Polícia Civil como ameaça, injúria, lesão corporal, resistência e violência doméstica.

Fonte: G1

Compartilhe

Deixe uma resposta