MC investigado após divulgar música sobre ataque a banco é chamado para prestar depoimento
Compartilhe

A Polícia Civil de Botucatu (SP) informou que o MC Bokão, investigado por apologia ao crime após divulgar uma música sobre a ação da quadrilha que atacou agência bancária e aterrorizou moradores da cidade, foi chamado nesta quarta-feira (10) para prestar esclarecimentos. A oitiva vai ser na sede do DEIC, em São Paulo.

Segundo a polícia, ele deve esclarecer sobre a música com apologia ao crime e eventual organização criminosa. Um inquérito policial foi aberto depois que o MC divulgou “Assalto em Botucatu”, que já teve, até esta quarta-feira, mais de 70 mil visualizações no Youtube.

O MC Bokão informou ao G1 que acredita que foi chamado para falar sobre a música que fez relacionada ao crime, para a polícia entender se ele teve algum envolvimento no ataque.

“Eu tenho meu modo de visão quanto a isso e estou tranquilo porque não tenho envolvimento com nada, represento apenas um personagem e canto o que está na mídia, me coloco na situação. Nunca tive a intenção de fazer apologia ou enaltecer o crime, eu só canto o que é divulgado na mídia”, explica.

Na música, o MC se coloca no lugar dos criminosos da quadrilha e relata em primeira pessoa os acontecimentos no dia do crime. “Nosso objetivo é voltar com vida para casa. Em questão de dias vou bolar um plano, duplicar os malotes para compensar a ‘caozada'”, canta o MC em um trecho da música.

“É o criminoso mais ‘psico’ de São Paulo, roubando banco em vários estados e o destino foi Botucatu”, explica outro trecho.

De acordo com o delegado seccional de Botucatu, Lourenço Talamonte Neto, a música faz apologia ao crime, por isso, foi instaurado um inquérito para apurar os fatos. No entanto, não há suspeita de que o MC tenha relação direta aos criminosos que atacaram a cidade.

“A previsão é que ele seja ouvido hoje pelo Deic. Nós instauramos inquérito policial em Botucatu para apurar apologia ao crime e eventual participação na organização criminosa. Ele está exaltando com sua letra um fato criminoso que aconteceu em Botucatu e isso é crime”, explica o delegado.

“Ele mesmo cita na letra uma possível volta para Botucatu para resolver, como ele mesmo diz, o ‘caô’, o prejuízo que eles suportaram aqui porque não foi um crime bem sucedido em razão da ação das forças de segurança”, completa.

Ainda conforme Talamento Neto, “ele se autointitula empresário do crime. Por ser uma apologia ao crime, um incentivo, então instauramos um inquérito para apurar. Mas não podemos dar mais importância para isso do que para o crime em si”.

O Ministério Público também foi acionado e o delegado informou que a pena para esse tipo de crime é detenção de 3 a 6 meses. Em seu canal no Youtube, que tem 363 mil inscritos, o MC Bokão se pronunciou após a repercussão da música nas redes sociais.

 

Fonte: G1

Compartilhe

Deixe uma resposta