Compartilhe

Uma equipe da Polícia Ambiental esteve em Palmital na terça-feira (08/02) para fiscalização e constatou adulteração de anilhas de identificação em cinco aves silvestres mantidas por um criador na região central da cidade.

Durante a fiscalização da criação, que tem um plantel de 98 aves, os policiais apuraram irregularidades na as anilhas de um coleiro-do-brejo (Sporophila collaris), de um bicudo-verdadeiro (Oryzoborus maximiliani maximiliani) e de três patativa-verdadeira (Sporophila plúmbea).

Os policiais ambientais também constataram que havia condições ideais de criação das aves no local. O morador alegou que havia adquirido as aves de outros criadores e não sabia que as anilhas estavam adulteradas.

Houve a elaboração de Auto de Infração por “por ter em cativeiro espécime da fauna silvestre nativa sem autorização do órgão ambiental competente, incorrendo no disposto do art. 25, §3º, III, da Resolução SIMA 05/21”, com a aplicação de multa simples no valor de R$ 20.500,00.

O caso será encaminhado para investigação na Delegacia da Polícia Civil de Palmital. Também está prevista perícia nas anilhas para confirmar a adulteração.

Confiram mais detalhes na versão impressa do JC

Compartilhe

Deixe um comentário