Moradores se unem e fazem compras para idosos e pessoas do grupo de risco durante quarentena
Motoboys realizam serviços aos idosos isolados socialmente em Itapetininga — Foto: Reprodução/TV TEM
Compartilhe

Zeladores e motociclistas de Itapetininga (SP) se juntaram para auxiliar idosos e pessoas dos grupos de risco com compras em mercados e farmácias da cidade.

Moradores de Itapetininga (SP) se juntaram para auxiliar idosos e pessoas do grupo de risco a realizarem as tarefas diárias. Entre os serviços oferecidos estão as compras em mercados e farmácias.

Seja por ligação ou mensagens de texto, durante a pandemia de coronavirus e a orientação do isolamento social, alguns idosos de um edifício da cidade recorreram ao zelador e um grupo de motoboys para conseguirem comprar coisas básicas.

À imprensa, o motoboy Daniel Inácio Pereira explicou como funciona o serviço. Segundo ele, a moto está sendo usada somente para ajudar o próximo e a higienização está sempre sendo feita, como precaução.

“Qualquer serviço que a pessoa precise e que possa ter possíveis aglomerações, a gente vai até a casa dela e faz esse serviço. Depois quando voltamos, conversamos com a pessoa e realizamos a entrega”, conta.

“Além desses serviços, fazemos até o serviço de banco ou serviço da postagem e concluímos para elas, inclusive, a gente emite a notinha se for preciso ir ao mercado ou farmácia, tudo certinho”, continua.

Motoboys criam grupo para fazer entrega de produtos aos idosos de Itapetininga  — Foto: Reprodução/TV TEM

Motoboys criam grupo para fazer entrega de produtos aos idosos de Itapetininga — Foto: Reprodução/TV TEM

Um dos idealizadores da campanha contou que a iniciativa se dá pela solidariedade. Assim como ele, outros profissionais da cidade estão se dividindo na dupla jornada para que ninguém fique sem produtos de necessidade básica em casa.

“Nesse grupo dos motoboys nós sempre mandamos a eles todas as orientações sobre como proceder a higienização e evitar o contágio pelo coronavirus. Além disso, recomendamos que, depois de pegar a entrega ou coisa do tipo, higienizar a mão e o produto recebido pra evitar também que a gente leve vírus pra eles”, disse o idealizador, Bruno dos Santos Bianchi.

Idosos de prédio em Itapetininga contam com ajuda de zelador e motoboys para adquirirem produtos básicos em quarentena — Foto: Reprodução/TV TEM

Idosos de prédio em Itapetininga contam com ajuda de zelador e motoboys para adquirirem produtos básicos em quarentena — Foto: Reprodução/TV TEM

De acordo com o zelador do edifício da cidade, onde mais de 80% dos moradores são idosos, ajudar o próximo faz parte da rotina de todos.

“Eles ligam para o meu celular e passam uma lista. Com isso, vou ao mercado e entrego as compras para eles. Deixam o dinheiro na porta para não precisar sair de casa. Eu pego e depois entrego tudo”, contou o zelador Altemir Araújo.

O zelador ainda contou que é responsável pelos cuidados da estrutura do prédio e que, atualmente, ajuda também em tudo o que for necessário aos moradores com mais de 60 anos de idade.

“Aqui, um tem se unido com o outro pra ajudar todos aqueles que mais precisam de auxílio neste momento”, continua.

Para o síndico do prédio, Alcidney Scheidt, a iniciativa do zelador não é o único gesto no edifício para combater o avanço da doença.

De acordo com ele, jovens também estão sendo orientados a usarem as escadas, deixando sempre os elevadores mais seguros para os idosos e pessoas com doenças enquadradas no grupo de risco.

“O acionamento do elevador deve ser feito usando uma chave ou algum objeto para que não seja necessário usar o dedo. Para abrir a porta do elevador, pedimos que seja com um lenço descartável. Entre as medidas que adotamos está disponibilizar álcool em gel na portaria e no elevador”, explica Alcidney Scheidt.

Compartilhe