Palmital ganha sala da Delegacia de Defesa da Mulher com atendimento on-line 24h

Todas as regiões do estado de São Paulo passam a contar a partir desta semana com as salas da Delegacia de Defesa da Mulher com atendimento on-line 24 horas. São 62 novas dependências anexas aos plantões policiais, totalizando 141 unidades de suporte especializado.

De acordo com a assessoria do governo, a região de Presidente Prudente passa a contar com oito salas de atendimento nas cidades de Maracaí, Palmital, Panorama, Pirapozinho, Presidente Epitácio, Rancharia, Santo Anastácio e Tupi Paulista.

O suporte on-line também fica disponível nas regiões de Sorocaba (Votorantim, São Roque, Tietê, Capão Bonita, Itararé, Apiaí), Ribeirão Preto (Matão, Taquaritinga, Ibitinga, Batatais, Porto Ferreira e Jaboticabal), Campinas (Serra Negra, Valinhos, Paulínia, Vinhedo, Jaguariúna), São José do Rio Preto (Cedral, José Bonifácio, Mirassol, Nova Granada), Piracicaba (Araras, Leme, Pirassununga), São José dos Campos (São José dos Campos e Caraguatatuba), Santos (Guarujá e Cubatão) e Araçatuba (Penápolis).

A Grande São Paulo também recebe as salas de atendimento remoto nas cidades de Barueri, Itapevi, Jandira, Santana de Parnaíba, Caieiras, Cajamar, Franco da Rocha, Guarulhos (2), Arujá, Itaquaquecetuba, Suzano, Osasco, Taboão da Serra, Ribeirão Pires, Poá, Ferraz de Vasconcelos, Guararema, Biritiba Mirim e Salesópolis. No ABC paulista, são duas salas em Santo André e em São Bernardo do Campo e uma em São Caetano do Sul.

“A intenção é ampliar cada vez mais o acesso das mulheres às delegacias especializadas. Daremos o suporte de uma equipe de policiais capacitadas para ouvir, entender o problema e dar o encaminhamento para cada caso. Com as novas salas, a mulher vítima de agressão tem esse respaldo em qualquer canto do nosso estado”, disse o secretário da Segurança Pública, Guilherme Derrite.

O estado de São Paulo tem o maior número de Delegacias da Mulher no país. São 140 no total, ou 40% de todas as unidades espalhadas pelo Brasil.

COMO FUNCIONA

As salas funcionam dentro dos plantões policiais. Os locais passaram por adaptação para ter um ambiente específico para acolher as vítimas de violência de gênero.

A mulher é atendida por uma equipe especializada da DDM por videoconferência a qualquer hora do dia. Durante a chamada para registro da ocorrência, ela recebe orientações e consegue mostrar lesões ou anexar imagens.

As agentes devem perguntar se a mulher precisa e quer uma medida protetiva ou ainda se deseja ir para algum abrigo ou levada a um hospital. Caso a vítima diga que sim, a equipe oferece o suporte necessário.

Coordenadora das DDMs de São Paulo, a delegada Jamila Ferrari ressalta que a atual gestão está criando e fortalecendo políticas públicas com a ampliação de unidades especializadas e parcerias com o Poder Judiciário para dar mais segurança à população feminina.

“Nossa função é disponibilizar ferramentas e estabelecer políticas públicas que efetivamente ajudarão as mulheres. Então, o nascimento das salas 24 horas é mais uma etapa do trabalho que é desenvolvido nesta gestão”, frisou a delegada.

Fonte: Assessoria de Imprensa do Governo de SP

Compartilhe

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

destaques da edição impressa

colunistas

Cláudio Pissolito

QUAL O MELHOR PRESENTE PARA PALMITAL NO ANIVERSÁRIO DE 103 ANOS?

Esta votação foi encerrada (since 7 meses).

VOTE NA ENQUETE ABAIXO - ESCOLHA APENAS UMA OPÇÃO

Melhoria na Saúde
35.06%
Melhoria na Segurança
14.34%
Melhoria no Horto Florestal
13.15%
Melhoria do Povo
11.95%
Melhoria na Educação
8.76%
Melhoria nas Estradas Rurais
6.77%
Melhoria na Arborização
3.98%
Melhoria na habitação
3.98%
Melhoria na Assistência Social
1.99%

Foto do Leitor

Envie sua Imagem de fato positivo ou negativo

HORÁRIOS DE ÔNIBUS

Clique na Imagem e Acesse os Horários

TV JC

Temas

Don`t copy text!

Entrar

Cadastrar

Redefinir senha

Digite o seu nome de usuário ou endereço de e-mail, você receberá um link para criar uma nova senha por e-mail.