“Perdi meu filho por idiotice”, diz pai de ex-aluno do Sigma morto com choque
Compartilhe

João Vitor Remus, de apenas 13 anos, faleceu após acidente com carregador de celular defeituoso. Família diz que entrará na Justiça

Morador de Brasília, Frederico Remus, de 47 anos, levou a esposa e os filhos para fazenda da família no Tocantins, por causa da pandemia do novo coronavírus. Tudo ia bem, até que, na noite de 28 de julho, João Vitor Remus, de 13 anos, precisou utilizar a extensão na qual a irmã, 12, carregava o celular. Ao tirarem o carregador da tomada, os pinos se soltaram do equipamento e, quando João foi pegar a extensão, encostou nos pinos, recebendo a descarga elétrica.

Mesmo após 10 dias internados, João não resistiu ao choque, falecendo em na última quinta-feira (6/8), em Palmas. Quem conta os tristes detalhes é o pai do menino, Frederico.

“Meu filho perdeu a vida por uma idiotice. É doloroso”, desabafa. O pai da vítima ainda não se conforma da forma como perdeu o filho. “Essa dor é insuportável. Ela é física, ela dói. E por causa de um acidente banal, sabe?”.

“O que ficou dele é o sorriso bonito e largo”, relembra.

O fazendeiro conta que o filho ajudava nos serviços pesados do negócio da família, no qual o pai fazia questão de envolvê-lo.

“Eu trocava ideia com ele, perguntava: ‘O que você acha? O que nós vamos fazer?’. Queria que ele se sentisse à vontade no negócio”. O intuito era que João e a irmã tomassem conta das terras da família. “Tudo que eu fazia na vida era pensando que ele seria meu sucessor”, revela Frederico.

FONTE: Metrópoles

Compartilhe