Compartilhe

Homem, de 61 anos, também vai responder pelo crime de maus-tratos a animais. 

A Polícia Militar Ambiental aplicou na quinta-feira (17/02) uma multa de R$ 18 mil a um sitiante em Tarabai (SP) por maus-tratos a animais. 

Após uma denúncia, os agentes públicos compareceram a um sítio de propriedade do envolvido e, no local, encontraram três equinos mortos. 

A vistoria na propriedade rural foi acompanhada pelo sitiante, de 61 anos, que justificou a morte de cada um dos animais. 

Segundo a polícia, o sitiante alegou que um dos animais teria morrido devido à fraqueza pós-parto. 

Outro teria morrido enforcado em um tronco quando era submetido ao tratamento de carrapatos, conforme a alegação do dono do imóvel. 

Ainda de acordo com o sitiante, o terceiro animal encontrado morto no local teria sido vítima, provavelmente, de uma intoxicação alimentar. 

Segundo a polícia, o sitiante informou que não solicitou a presença de nenhum veterinário no local para o acompanhamento dos cavalos, o que caracterizou, assim, o ato de maus-tratos aos animais. 

Além do pagamento da multa de R$ 18 mil, o sitiante ainda terá de responder pelo crime de maus-tratos a animais previsto no artigo 32 da lei federal nº 9.605/98. 

Aviso: atenção, imagens fortes  — Foto: g1
Aviso: atenção, imagens fortes — Foto: g1 
Fiscalização encontrou cavalos mortos em sítio em Tarabai (SP) — Foto: Polícia Militar Ambiental
Fiscalização encontrou cavalos mortos em sítio em Tarabai (SP) — Foto: Polícia Militar Ambiental 
Fiscalização encontrou cavalos mortos em sítio em Tarabai (SP) — Foto: Polícia Militar Ambiental
Fiscalização encontrou cavalos mortos em sítio em Tarabai (SP) — Foto: Polícia Militar Ambiental 
Fiscalização encontrou cavalos mortos em sítio em Tarabai (SP) — Foto: Polícia Militar Ambiental
Fiscalização encontrou cavalos mortos em sítio em Tarabai (SP) — Foto: Polícia Militar Ambiental 
Fiscalização encontrou cavalos mortos em sítio em Tarabai (SP) — Foto: Polícia Militar Ambiental
Fiscalização encontrou cavalos mortos em sítio em Tarabai (SP) — Foto: Polícia Militar Ambiental 

Fonte: G1 

Compartilhe