Polícia Civil consegue identificar por cruzamento de DNA homem que estuprou mulher em Bauru há 14 anos
Compartilhe

Identificação foi possível devido ao trabalho inédito com DNA de presos com histórico de crime sexuais. Crime foi registrado em março de 2007 no bairro Bela Vista. Suspeito já estava preso por outro estupro na mesma época.


O homem que estuprou uma mulher no bairro Bela Vista em Bauru (SP) em 20 de março de 2007 foi identificado pela Polícia Civil por meio do trabalho com DNA de presos com histórico de crimes sexuais.

Esse trabalho foi criado em 2019 em conjunto com o Setor de Biologia e Bioquímica do Instituto de Criminalística de São Paulo (IC-SP).

Segundo a delegada da Delegacia de Defesa da Mulher de Bauru, Alexandra Gonçalves Nogueira, o material genético do autor deixado na peça íntima da vítima foi colhido e dessa forma foi possível fazer a identificação do homem, que já está preso respondendo por outro estupro que ocorreu um ano antes.

Ainda conforme a delegada, o crime em Bauru não foi solucionado na época, pois quando foi registrado ainda não era possível identificar os suspeitos dessa forma.

Porém, com os resultados da análise do material genético, o processo foi desarquivado e o autor do crime indiciado formalmente pelo crime.

O juiz da Vara de Execuções foi informado para reanalisar a situação processual do indiciado. Ele está preso em Ribeirão Preto (SP) em regime semiaberto.

Em Agudos, um crime sexual também foi solucionado no ano passado após 11 anos. O criminoso foi preso depois de ser identificado por meio de um mutirão de exames realizado em 10 mil presos por crimes sexuais no estado de São Paulo.

Suspeito foi preso após o resultado do exame de DNA ser compatível com o do material biológico encontrado na vítima em Agudos — Foto: TV TEM/ Reprodução
Suspeito foi preso após o resultado do exame de DNA ser compatível com o do material biológico encontrado na vítima em Agudos — Foto: TV TEM/ Reprodução

Fonte: G1

Compartilhe

Deixe uma resposta