• Post category:Polícia
Compartilhe

Garota de 17 anos tem passagens pela polícia e investigação apontou que ela esteve na residência de lavrador morto a facadas no dia 30 de novembro

 

A Polícia Civil esclareceu um homicídio ocorrido em Ibirarema no dia 30 de novembro e prendeu uma adolescente de 17 anos pela autoria do crime. A moça, que tem diversas passagens criminais, foi identificada como a responsável por matar a facadas Adair Camilo da Silva, de 59 anos. O crime ocorreu na residência da vítima, que fica na Rua João Domiciano Pereira, nas proximidades do acesso à vicinal que faz ligação com Palmital.

A investigação do crime começou a partir da identificação, por meio de câmaras de segurança, de uma mulher passando pela rua na madrugada em que ocorreu o crime. A equipe da Polícia Civil analisou as imagens e conseguiu identificar a adolescente, que já tem passagens pelos crimes de lesão corporal, ameaça, dano e roubo, cuja residência no bairro Ribeirão Vermelho foi alvo de busca autorizada pela Justiça na semana passada, com a participação de policiais de Palmital e da PM. Ela também foi ouvida na Delegacia de Ibirarema, onde confirmou ser ela a pessoa dos vídeos e indicou que outra pessoa seria a autora do crime.

Segundo o delegado Giovani Bertinatti, que comandou a investigação, foi feita a tomada de depoimentos de testemunhas e da pessoa delatada pela adolescente, além da análise de outras imagens de câmeras. O vídeo apontou que a menor entrou na casa do lavrador, onde permaneceu por aproximadamente 20 minutos, fugindo correndo em seguida. Vizinhos também disseram ter ouvido pedido de socorro da vítima quando a acusada estava na residência.

Depois da confirmação da autoria e considerar esclarecido o crime, o delegado solicitou à Justiça da Comarca a internação provisória da adolescente pelo homicídio contra o lavrador. O pedido foi acolhido pelo Judiciário, que determinou a apreensão da menor. Ela foi capturada na manhã de quarta-feira em sua residência e, depois dos registros policiais do cumprimento da ordem judicial, encaminhada para a Cadeia Pública de Dracena, onde aguarda vaga na Fundação Casa.

PRISÕES – Outras três prisões foram feitas durante a quarta-feira em Palmital. Como parte de uma operação da Polícia Civil para cumprir mandados expedidos pelo Poder Judiciário, a equipe da Delegacia de Palmital prendeu um condenado por crime sexual, que foi encaminhado para a Cadeia Pública de Lutécia. Em seguida, a equipe foi até a zona rural e prendeu um pensionista de 63 anos que teve a condenação confirmada em segunda instância pelo abuso de uma neta, em 2011.  As outras duas prisões foram realizadas pela Polícia Militar em flagrantes de furto. Para um deles, que furtou um celular e um relógio na área central da cidade, o delegado Giovani Bertinati pediu a decretação da prisão preventiva por ser “furtador contumaz”.

Compartilhe

Deixe uma resposta