Polícia de Ourinhos investiga grupo que se passa por funcionários de operadora de cartões para aplicar golpes
Compartilhe

De agosto a dezembro de 2019, a Polícia Civil de Ourinhos (SP) registrou oito vítimas do chamado ‘golpe do motoboy’ na cidade, quando criminosos que se passavam por funcionários de empresas de cartões de crédito solicitam os cartões da vítima na porta de suas casas.

 

O crime, que se encaixa como estelionato, está sob investigação da Polícia Civil, que abriu um inquérito com todos os casos para investigar o grupo criminoso que age na cidade. Uma vítima contou à TV TEM que caiu no golpe em janeiro deste ano, mas por pouco não sofreu prejuízos, pois conseguiu cancelar o cartão de crédito a tempo. “Eles tinham todos os meus dados pessoais, e a cada vez que eu ligava, atendia uma pessoa diferente. Por isso confiei de início”, relata a vítima.

 

Na ação, criminosos de um grupo ligam para a vítima escolhida informando todos os dados pessoais para conquistar a confiança. Em seguida, informa que um motoboy da empresa responsável irá retirar os cartões em sua casa. A vítima, então, entregou os cartões. Mas logo em seguida, contatou a polícia para informar que havia caído em um golpe.

 

Em nota, a Federação Brasileira de Bancos (Febraban), afirma que existe um esforço de todo o setor bancário pra evitar essas fraudes que usam armadilhas criadas pra que os golpistas consigam dados pessoais das vítimas. Ainda segundo a entidade, uma cartilha de segurança está disponível no site da federação para orientar os consumidores que usam cartão de crédito.

 

O delegado reforça que algumas atitudes podem minimizar as chances de ser vítima de estelionatários. “Se alguém suspeito te ligar, desligue o telefone e procure a ajuda da polícia para que eles possam ser investigados”, explica o delegado Pedro Teles.

Fonte: G1

Compartilhe

Deixe uma resposta