Polícia prende quadrilha especializada em furto de gado na região

A polícia prendeu, na madrugada desta terça-feira (26/11), parte de uma quadrilha especializada em furto de gado em Espírito Santo do Turvo (SP). Por volta das 5h, a polícia abordou o motorista de um caminhão com 21 cabeças de gado no trevo que dá acesso à cidade, na Rodovia João Cabral Baptista Rennó.

 

Além do caminhão, a polícia apreendeu um carro que seguia na frente do veículo. Segundo a polícia, ele servia para avisar o condutor do caminhão sobre abordagens policiais na rodovia.

 

Os suspeitos foram levados para a delegacia e a Polícia Civil de Santa Cruz do Rio Pardo vai investigar o caso. De acordo com a polícia, os quatro presos fazem parte de uma quadrilha organizada, na qual cada um tem uma função nos furtos de gado.

 

A polícia também informou que os membros da quadrilha trabalhavam no mercado de entrega, transporte e venda de gado. Por conta disso, eles conheciam a realidade dos proprietários rurais e monitoravam os esquemas de cada um.

 

A Polícia Civil de Santa Cruz do Rio Pardo tem registro de furtos de gado em várias cidades do Centro-Oeste Paulista, incluindo Ourinhos e São Pedro do Turvo. A polícia não descarta a possibilidade de que os homens presos nesta terça-feira (26) tenham envolvimento nos outros casos.

“Quando o proprietário vai perceber esse tipo de prática criminosa, já se passaram as vezes até alguns dias. Então quando a gente recebe a notícia do crime, o marginal já teve a oportunidade de vender o gado e transportar para outro local”, explica o capitão da Polícia Militar, Cassiano Correia Moraes.

 

Depois de prestarem depoimento, os quatro homens presos vão ser levados para a cadeia de São Pedro do Turvo. Segundo a polícia, dois deles já tem passagem por conta dos furtos de gado.

A polícia já pediu a prisão preventiva dos suspeitos e prevê que eles passem por audiência de custódia na quarta-feira (27/11). Eles vão ser investigados por furto qualificado e formação de quadrilha.

 

“É uma quadrilha muito grande e agora a Polícia Civil vai investigar, levantar nome de cada um, onde esse gado ia ficar armazenado para levar todo mundo à barra da Justiça”, completa o delegado Renato Mardegan.

Fonte: G1

Compartilhe

Deixe uma resposta

Fechar Menu
Não Permitido Cópia