Polícia usa identificação digital e DNA em investigação sobre quadrilha que atacou bancos
Polícias trabalham para identificar os criminosos que atacaram agências em Botucatu
Compartilhe

De 30 a 40 homens participaram da ação. Criminosos explodiram uma das agências, fizeram moradores reféns e trocaram tiros com a PM; dois policiais se feriram e um rapaz morreu.

As polícias Militar e Civil fazem um trabalho intenso para identificar os criminosos que participaram do ataque a agências bancárias em Botucatu (SP) entre a noite de quarta-feira (29) e madrugada de quinta-feira (30).

Na manhã desta segunda-feira (3), a polícia prendeu quatro mulheres e um homem suspeitos de ajudarem na fuga dos bandidos.

De acordo com o delegado seccional Lourenço Talamonte Neto, depois do ataque e confronto com a polícia, muitos criminosos fugiram a pé e ficaram escondidos na cidade, aguardando ajuda para fugir.

Criminosos deixaram explosivos para trás durante a ação em Botucatu  — Foto: TV TEM/ Reprodução

Criminosos deixaram explosivos para trás durante a ação em Botucatu

Segundo a polícia, entre 30 e 40 homens, fortemente armados, teriam participado da ação que causou pânico na cidade de pouco mais de 115 mil habitantes. Os criminosos explodiram uma das agências e outras duas foram atingidas por tiros e estilhaços da explosão.

Os bandidos trocaram tiros com a polícia e incendiaram veículos, um deles em frente ao batalhão da PM, para atrapalhar a ação dos policiais. Outros cinco veículos foram incendiados em rodovias nos acessos a cidade.

Dois policiais ficaram feridos e um suspeito foi morto durante uma troca de tiros na manhã de quinta-feira. Segundo a polícia, foram apreendidos carros, armas e outros materiais usados pelos criminosos, objetos que vão ajudar nas investigações sobre o caso.

“Será feito um trabalho de investigação, de inteligência policial para identificar essas quadrilhas. Isso utilizando as mais modernas técnicas de identificação digital, de DNA, para identificar os infratores responsáveis por essa ação”, explica o coronel da Polícia Militar, Aleksander Lacerda.

Coronel da PM fala sobre as investigações dos ataques em Botucatu — Foto: TV TEM/ Reprodução

Coronel da PM fala sobre as investigações dos ataques em Botucatu — Foto: TV TEM/ Reprodução

Cerco policial

Segundo o coronel, a ação imediata da PM que fez um cerco nas principais saídas da cidade surpreendeu os criminosos e possibilitou a apreensão de todo esse material.

Isso foi possível porque havia equipes especiais da PM realizando treinamento na região, que se deslocaram rapidamente para vários pontos da cidade.

“Tudo mudou a partir do cerco que fizemos. Eles foram surpreendidos por essa organização. Eles não esperavam que a gente tivesse formado esse esquema de proteção para cercar a saída deles da cidade.”

Policiais se protegem atrás de veículo durante confronto com bandidos em Botucatu — Foto: Reprodução

Policiais se protegem atrás de veículo durante confronto com bandidos em Botucatu

“Apreendemos uma quantidade de armamento que surpreendeu, especial a metralhadora ponto 50, porque é um tipo de armamento que não é comum ser usado em um roubo de banco. É uma arma que é normalmente usada em conflitos internacionais como a guerra da Síria, no Afeganistão, até para derrubar aeronaves. Nós retiramos essa arma das mãos deles”, completa.

Embora todo o trabalho de inteligência das polícias, até o momento ninguém foi preso. A polícia recuperou R$ 1,6 milhão em malotes levados pelos criminosos, mas a quantidade total levada pela quadrilha não foi informada.

Das três agências bancárias atacadas, somente o Banco do Brasil, que era o alvo da quadrilha, segundo a polícia, ainda não voltou a funcionar. De acordo com o banco, a empresa atua para normalizar o atendimento nesta quarta-feira (5).

Armas e outros materiais foram apreendidos pela polícia  — Foto: Polícia Militar/Divulgação

Armas e outros materiais foram apreendidos pela polícia — Foto: Polícia Militar/Divulgação

Ataque e investigação

Criminosos atacaram pelo menos três agências na Rua Amando de Barros, no centro de Botucatu  — Foto: Arte G1

Criminosos atacaram pelo menos três agências na Rua Amando de Barros, no centro de Botucatu

O ataque em Botucatu começou por volta das 23h30 e durou cerca de três horas. O crime causou pânico na cidade e pelo menos 40 homens teriam participado da ação criminosa que foi destaque do Fantástico neste domingo (2).

Veja como foi a ação da quadrilha que espalhou pânico em Botucatu (SP)

Veja como foi a ação da quadrilha que espalhou pânico em Botucatu (SP)

Os bandidos também fizeram moradores reféns e roubaram uma joalheria. A dona da loja acompanhou a ação dos criminosos ao vivo pelo celular.

A troca de tiros intensa foi ouvida de vários pontos da cidade e balas atingiram imóveis em uma das ruas usadas como rota de fuga do bando. Na tentativa de acalmar a população da cidade, um padre fez uma live durante os ataques e pediu proteção.

Terror em Botucatu: bandidos atacam agências bancárias e trocam tiros com a polícia

Terror em Botucatu: bandidos atacam agências bancárias e trocam tiros com a polícia

Dois policiais ficaram feridos durante o confronto na madrugada, mas já receberam atendimento médico e passam bem. Imagens de circuito de segurança registraram o momento em que um deles é atingido por tiros.

Vídeo mostra momento em que policial é baleado por bando que atacou agências em Botucatu

Vídeo mostra momento em que policial é baleado por bando que atacou agências em Botucatu

Pela manhã, em um novo tiroteio entre policiais e criminosos na Rodovia Marechal Rondon, um suspeito ficou ferido após ser baleado enquanto tentava fugir. Ele foi socorrido, mas chegou morto ao hospital. A família do suspeito alega que ele é inocente e não participava da quadrilha.

Policiais do GOE (Grupo de Operações Especiais) e da Rota foram acionados e auxiliaram nas buscas. O Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic) foi acionado e um inquérito foi aberto para investigar a ação da quadrilha e tentar identificar os criminosos. A polícia não descarta a participação do grupo em outros crimes semelhantes ocorridos neste ano na região.

Polícia encontrou parte do dinheiro roubado dentro de carro em Botucatu — Foto: TV TEM/Reprodução

Polícia encontrou parte do dinheiro roubado dentro de carro em Botucatu

Segundo o delegado seccional de Botucatu Lourenço Talamonte Neto, o alvo dos criminosos era a agência do Banco do Brasil, que foi explodida pela quadrilha, mas outras duas agências ficaram danificadas por causa dos tiros e estilhaços da explosão.

A polícia recuperou R$ 1,6 milhão que estavam em malotes e foram devolvidos aos bancos. Além disso, os criminosos perderam carros blindados e armas.

Polícia localiza moto usada por criminosos na fuga após ataque a bancos em Botucatu — Foto: Polícia Civil/Divulgação

Polícia localiza moto usada por criminosos na fuga após ataque a bancos em Botucatu

Na tarde desta sexta-feira (31), a polícia localizou uma moto que foi utilizada na fuga por um dos criminosos. A motocicleta tem placa de Botucatu e foi roubada na noite dos ataques, segundo boletim de ocorrência registrado pela vítima.

FONTE: G1

Compartilhe