Prefeitura e população se mobilizam contra fechamento do Guri
Compartilhe

Governo do Estado decidiu desativar os maiores pólos em atividade

A notícia do fechamento do polo do Projeto Guri em Palmital, devido ao corte de investimentos culturais do governo estadual, pegou muitos pais e crianças de surpresa e provocou manifestações de indignação e tristeza em redes sociais nesta sexta-feira (29/03). Apesar do anúncio, a direção estadual da Associação Amigos do Guri informou, por meio de nota enviada ao JC, que está trabalhando junto à Secretaria de Cultura para garantir recursos que possam reverter a situação. 

 

O trabalho de educação musical é desenvolvido há mais de uma década em parceria com a Prefeitura e já formou várias gerações de músicos. O prefeito José Roberto Ronqui esteve no final da manhã na sede regional da entidade, em Marília, para tratar do assunto e tentar reverter a situação.

Ronqui se reuniu com Lílian Kuronuma Hirata, diretora regional do Guri, para tratar do fechamento da unidade e receber orientações para uma atuação que resulte na manutenção do polo de educação musical. Segundo o prefeito, contatos já foram feitos com os deputados estaduais Mauro Bragato e Ed Thomas, que se comprometeram a atuar junto ao governo para garantir recursos que mantenham a unidade de Palmital em funcionamento.

O mesmo pedido, segundo o prefeito, também foi apresentado ao deputado Ricardo Madalena. “Já fizemos os contatos e recebemos o apoio dos deputados. Estamos confiantes que eles intercedam e possam reverter a situação”, disse Ronqui, ressaltando que a Prefeitura oferece todo o suporte para o funcionamento dos cursos, incluindo as instalações na antiga sede da Apae, a alimentação e transporte dos alunos.

 

Segundo informações apuradas pelo JC, os educadores musicais e a coordenadora do Polo de Palmital receberam o aviso prévio nesta sexta-feira, comunicando o encerramento dos contratos até o final de abril. As atividades deverão ocorrer até a data prevista para o encerramento do projeto.

 

Para a próxima quarta-feira, está prevista uma reunião na sede da unidade de educação musical para discutir o impasse, ajustar ações e buscar apoio para a manutenção do atendimento aos estudantes. Pessoas interessadas em apoiar a causa podem, inicialmente, manifestar o descontentamento por meio de reclamações na Ouvidoria da Secretaria da Cultura, ressaltando os prejuízos às crianças que terão interrompido o processo de educação musical.

 

 

NOTA DO GURI

Atendendo solicitação do JC, a assessoria de imprensa do Guri enviou nota informando que não recebeu recursos do governo e que segue em negociação com o governo.

Confira o texto:

“Até o momento, a Amigos do Guri, responsável pela administração dos polos do Projeto Guri no interior e litoral do Estado, não obteve da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado de São Paulo, nossa principal mantenedora, a confirmação de que iremos receber os recursos que seriam necessários à manutenção de atual rede de atendimento. Estudo preliminar indica a necessidade de um possível fechamento de polos na região de Marília, cujos funcionários entraram em aviso prévio hoje. O Projeto Guri segue em negociação com a Secretaria para reverter essa situação.”

 

OFÍCIO AO PREFEITO

Alessandra Fernandez Alves da Costa, diretora-executiva da Associação Amigos do Projeto Guri, enviou ofício ao prefeito agradecendo a parceria do município e informando que o governo decidiu pelo contingenciamento de 22,95% dos recursos do orçamento cultural para 2019, cujo saldo restante não é suficiente para garantir a manutenção de todos os 335 polos do Estado.

 

Segundo publicado ontem (28/03) pelo jornal Folha de São Paulo, a medida retirou R$ 148 milhões da Secretaria de Cultura. O impacto estimado é o fechamento de 150 pólos do Guri.

 

No ofício ao prefeito, a diretora do Guri informou que o fechamento está previsto para 29 de abril e garantiu que a medida atende questões exclusivamente orçamentárias. Ela também ressaltou que a situação pode ser revertida caso a Prefeitura consiga patrocinadores privados ou mesmo assuma os custos financeiros. Alessandra explicou ainda que o Guri tem projetos aprovados em diferentes leis de incentivo cultural, o que torna a possibilidade de patrocínio atraente para empresas locais. Contatos podem ser feitos por meio do e-mail mobilização@projetoguri.org.br.

 

 

GURI FECHA MAIORES POLOS DA REGIÃO

Informações apuradas pelo JC indicam que os treze polos com maiores orçamentos da área de Marília terão as atividades encerradas. A medida, determinada pela direção estadual do Guri, deixará quase metade dos alunos sem educação musical, pois devem ser dispensados 2,6 mil estudantes de pouco mais de 5 mil matriculados nos 33 polos que funcionam até o momento na regional.

 

Apenas com o corte do polo de Palmital, que conta com aproximadamente 350 alunos dos cursos de canto coral, percussão, viola caipira, sopro, violão e acordeom em dois turnos, o governo deverá economizar aproximadamente R$ 220 mil a cada ano. Também serão fechados, conforme informações recebidas pelo JC, os polos de Assis, Cândido Mota, Herculândia, Lins, Ocauçu, Parapuã, Promissão, Quatá, Rinópolis, Sabino, Tupã e Vera Cruz.

Compartilhe

Deixe uma resposta