Prefeitura faz prevenção à dengue em escolas de Palmital
Compartilhe

Equipes da Secretaria de Saúde percorreram unidades de ensino para orientar sobre o combate ao mosquito transmissor e a animais peçonhentos

 

A Secretaria de Saúde da Prefeitura, por meio da Vigilância Epidemiológica (VE) e da equipe de Controle de Endemias, realiza permanente trabalho de prevenção à proliferação do Aedes aegypti em Palmital. As atividades incluem visitas a imóveis para combate a criadouros, além de orientação à população para evitar focos em residências e para manter limpos os quintais e terrenos. Há também ações educativas desenvolvidas em escolas para incentivar crianças e jovens a participarem da campanha.

Nesta semana, a equipe de Controle de Endemias percorreu escolas da cidade para um trabalho de intensificação na prevenção ao mosquito transmissor da dengue. A ação teve o objetivo de informar os alunos sobre os cuidados simples para o combate aos criadouros do inseto nas residências. Os conhecimentos são levados pelas crianças para o ambiente doméstico, atingindo também os adultos. Houve ainda a abordagem ao problema dos escorpiões, que causam riscos à população.

Segundo a Vigilância Epidemiológica da Prefeitura, as atividades nas escolas buscaram orientar as crianças antes do recesso escolar. O órgão municipal informou que há 67 casos positivos de dengue este ano em Palmital, sendo 27 ocorridos em maio. No mês passado foram apenas três casos. Os ataques de escorpiões, que somam 38 em 2019, também preocupam devido ao aumento das ocorrências em relação a 2018 (14 registros). Porém, não foram registrados quadros graves, com risco de morte aos pacientes.

A enfermeira Lucéia Sartori, coordenadora da VE, disse que o trabalho preventivo contra da dengue é constante e que a população não pode descuidar, pois os riscos de epidemia da doença são altos. Ela afirmou que o índice de infestação medido em outubro está em 0,37 foco a cada 100 residências, estando abaixo do tolerável, que é 1. Contudo, afirmou que há muitos recipientes expostos nas residências e que todos os cuidados são importantes para evitar aumento na infestação.

Compartilhe