Ronqui assina aditivo de convênio e participa de reunião em São Paulo
Compartilhe

Prefeito formalizou termo que permite a conclusão da creche Cléa Razaboni, no Parque dos Antúrios, e esteve em evento sobre judicialização da saúde na Alesp

 

O prefeito José Roberto Ronqui esteve em São Paulo na terça-feira para uma agenda de contatos políticos e para tratar de projetos que garantem investimentos em serviços públicos que beneficiam a população de Palmital. O chefe do Executivo visitou a sede da Secretaria de Educação para definir questões relativas aos projetos de construção de duas creches em Palmital, cada uma com valor inicial de R$ 1,8 milhão, cujas obras foram paralisadas na gestão anterior.

A atual administração conseguiu reativar os convênios das creches, que foram prorrogados na gestão do governador João Doria. Durante a visita à Secretaria de Educação, o prefeito assinou o termo de aditamento do projeto de construção da creche Cléa Razaboni, que está localizada em terreno de 5,3 mil m² ao lado da Apae, no Parque dos Antúrios. A parceria prevê a liberação de R$ 1 milhão para a conclusão da obra, que já está mais de 50% executada, até meados de 2020.

De acordo com Ronqui, a equipe da Prefeitura está trabalhando para viabilizar outro aditivo que prevê a liberação de R$ 750 mil para a conclusão da creche Clóvis Barbosa. O prédio, que já atingiu 70% de execução, é construído na área ao antigo hospital psiquiátrico, na Vila Volga. “Agradecemos ao secretário de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi e ao deputado estadual Mauro Bragato pelo empenho em favor deste benefício em prol da educação de Palmital”, destacou o prefeito.

ALESP – O prefeito também esteve no Seminário Acessa SUS – Judicialização da Saúde, que foi promovido pela Frente Parlamentar de Apoio aos Consórcios Intermunicipais. O evento na Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) foi coordenado pelo deputado estadual Mauro Bragato e reuniu parlamentares, prefeitos do Estado, representante de entidades e lideranças políticas. Entre os presentes estavam o procurador-geral de Justiça do Estado Gianpaolo Poggio Smanio, o defensor-público geral Davi Eduardo Depiné e a subprocuradora-geral do Ministério Público, Lídia Passos.

O seminário contou com explanação de Lídia Passos sobre o Acessa SUS, um programa que busca a solução dos problemas com as demandas judiciais movidas por pacientes que cobram do Estado e dos municípios o pagamento de medicamentos, tratamentos e procedimentos de saúde. Houve ainda a palestra “Compras Compartilhadas: como atender e diminuir a Judicialização da Saúde”, com superintendente da Conesul de Alagoas, Pedro Madeiro.

Compartilhe

Deixe uma resposta