Compartilhe

Nossa vida é um Mistério e, como tal, pode alcançar valores, virtudes, expressões e sentido maiores, mais bonitos e mais profundos do que pensamos, imaginamos ou esperamos. Aliás, nós subestimamos a amplitude dos horizontes possíveis para a vida humana. Nós podemos mais e não sabemos! Nós somos mais e não acreditamos!

Cada dia nos é dado crescer um pouco mais: avançar, ousar, mudar, amadurecer… sempre como um desafio, não como uma obrigação.

A fé nos coloca diante de muitas promessas e propostas, apelos e convocações de Deus e, cabe a nós, somente a nós dar respostas. Não podemos ficar passivos diante de Deus! Não podemos viver indiferentes às aberturas da fé.

Dia 1 de novembro nós celebramos o dia de todos os santos e santas. Nessa celebração encontramos a promessa e a proposta, o apelo e a convocação de Deus para a santidade. Deus diz: “santifiquem-se e sejam santos, porque eu sou Javé, o Deus de vocês” (Lv 20,7). O que você pensa sobre isso? É possível ser santo? Você quer ser santo?

Ser santo não é uma coisa fora de cogitação para nenhum de nós. Pelo contrário, ser santo é a nossa vocação e missão. É possível ser santo, mas, antes de tudo, diz a Palavra, é preciso santificar-se.

A visão geral sobre santidade não parece favorecer a busca da santidade porque, ao pensar que alguém já nasce santo, está-se dizendo que não dá para tornar-se santo. Ser santo, segundo essa visão, seria um destino! Mas, isso não é correto e nem verdade! Ser santo é, antes de tudo, ser humano, ou seja, conhecer-se, reconhecer-se, aceitar-se, querer-se, assumir-se para melhorar, avançar, ousar, mudar e amadurecer na fé. Somente a pessoa humana pode ser santa porque é capaz de liberdade, consciência e vontade. Um animal não pode ser santo porque não tem liberdade, nem consciência e nem vontade. Isso é santificar-se! Quem se santifica, torna-se santo.

Comportem-se com Temor a Deus durante toda a vida (1Pd 1,13-19) 

“Por isso, estejam de espírito pronto para agir, sejam sóbrios e ponham toda a esperança na graça que será trazida a vocês quando Jesus Cristo se manifestar. Como filhos obedientes, não devem mais viver como antes, quando ainda eram ignorantes e se deixavam guiar pelas paixões. Pelo contrário, assim como é santo o Deus que os chamou, também vocês tornem-se santos em todo o comportamento, porque a Escritura diz: ‘sejam santos, porque eu sou santo.’

Vocês chamam Pai àquele que não faz distinção entre as pessoas, mas que julga cada um segundo as próprias obras. Portanto, comportem-se com temor durante esse tempo em que se acham fora da pátria. Pois vocês sabem que não foi com coisas perecíveis, isto é, com prata nem ouro, que vocês foram resgatados da vida inútil que herdaram dos seus antepassados. Vocês foram resgatados pelo precioso sangue de Cristo, como o de um cordeiro sem defeito e sem mancha.”

Sejam santos, porque eu, Javé, o Deus de vocês, sou santo (Lv 19,1-3.11-19)

“Javé falou a Moisés: ‘Diga a toda a comunidade dos filhos de Israel: Sejam santos, porque eu, Javé, o Deus de vocês, sou santo. Cada um de vocês respeite sua mãe e seu pai. Guardem os meus sábados. Eu sou Javé, o Deus de vocês. Ninguém de vocês roube, nem use de falsidade, e não engane ninguém do seu povo. Não jurem falsamente pelo meu nome, porque vocês estariam profanando o nome do seu Deus. Eu sou Javé. Não oprima o seu próximo, nem o explore, e que o salário do operário não fique com você até o dia seguinte. Não amaldiçoe o mudo, nem coloque obstáculos diante do cego: tema o seu Deus. Eu sou Javé. Não cometam injustiças no julgamento. Não seja parcial para favorecer o pobre ou para agradar ao rico: julgue com justiça os seus concidadãos. Não espalhe boatos, nem levante falso testemunho contra a vida do seu próximo. Eu sou Javé. Não guarde ódio contra o seu irmão. Repreenda abertamente o seu concidadão, e assim você não carregará o pecado dele. Não seja vingativo, nem guarde rancor contra seus concidadãos. Ame o seu próximo como a si mesmo. Eu sou Javé. Observem meus estatutos’.”

Compartilhe

Deixe uma resposta