Sem velório, aposentado encontrado morto em terreno é sepultado no Cemitério de Palmital
Compartilhe

O aposentado Adão Rodrigues da Mota, de 75 anos, encontrado morto em um terreno no bairro Paraná, foi sepultado por volta das 16 horas desta segunda-feira (14/10) no Cemitério Municipal de Palmital. Seu corpo, que havia sido localizado pela manhã, estava já estava em estado de decomposição, o que impediu a realização do velório na Funerária Santa Terezinha. Alguns familiares e amigos acompanharam o enterro.

 

Conforme postagens feitas em redes sociais, Adão estava desaparecido desde a manhã do último sábado (12/10). Segundo informações da PM, o corpo estava entre uma caçamba e o muro nos fundos do terreno na rua Paulo Vergínio, nas proximidades do Pronto-Socorro da Santa Casa e do cruzamento com a rua José Florêncio Dias. Pela posição em que estava o cadáver, ficava difícil a visualização de quem passasse pela rua.

O corpo foi encontrado por funcionário de empresa que foi até o local para retirar a caçamba e acionou a PM. Adão estava estendido no chão com a barriga para cima. O aposentado estava sem a calça, mas não aparentava sinais de violência. Porém, a peça estava próxima ao cadáver.

 

A PM foi acionada e preservou o local até a chegada da Polícia Científica para a realização da perícia. Aparentemente, segundo informação preliminar do perito, o óbito teria ocorrido mais de 24 horas antes. O corpo foi retirado pela Funerária Santa Terezinha e enviado ao IML de Assis, para necropsia. A Polícia Civil também registrou ocorrência para apurar as circunstâncias da morte.

O delegado Giovani Bertinatti, titular da Delegacia de Palmital, disse que Adão teria tido morte aparentemente por infarto ou outras causas naturais. O chefe da Polícia Civil, que conversou com o JC nesta tarde, disse que vai instaurar inquérito policial para ouvir pessoas próximas ao aposentado e testemunhas. Ele informou ainda que aguarda os laudos da perícia e do IML para fazer a apuração completa do caso.

Compartilhe

Deixe uma resposta