TJ apura denúncia de que juíza de Bauru teria apresentado atestado falso para receber a vacina contra a Covid
Compartilhe

Corregedoria abriu um procedimento apuratório para investigação. Profissional do Judiciário teria apresentado atestado com diagnóstico de leucemia na UBS Jardim Europa; a magistrada nega.

A Corregedoria do Tribunal de Justiça abriu um procedimento apuratório para investigar a suposta conduta indevida de uma juíza de Bauru (SP) que teria recebido a vacina contra a Covid-19 utilizando um atestado médico falso. Ela nega a falsidade do documento.

De acordo com a denúncia, o atestado médico era de um diagnóstico de leucemia. A prefeitura da cidade confirmou que a juíza citada foi vacinada na Unidade Básica de Saúde (UBS) do Jardim Europa no mês passado.

Ainda segundo a prefeitura, a responsabilidade sobre atestados de saúde é do médico que assina o documento e do paciente, não cabendo à Secretaria de Saúde questionar o atestado. E informou ainda que a secretaria não recebeu nenhuma denúncia de suposta fraude.

Em nota enviada pela assessoria de imprensa do TJ, a juíza informa “que a vacinação ocorreu por orientação médica em razão da existência de comorbidade, sendo entregue atestado médico original”. Segundo a magistrada, “é incorreta a informação de diagnóstico de leucemia”. Ela informa ainda que os esclarecimentos já foram anexados ao procedimento apuratório do TJ.

Fonte: G1

Compartilhe

Deixe uma resposta