8º Baep prende quase 500 pessoas durante um ano de funcionamento no Oeste Paulista
Compartilhe

Nesse período, também foram retiradas de circulação 1,9 tonelada de drogas e 65 armas de fogo. Batalhão atua em 67 cidades da região de Presidente Prudente.

O 8º Batalhão de Ações Especiais de Polícia (Baep), sediado em Presidente Prudente, completa um ano de inauguração neste sábado (11) com a prisão de 491 pessoas durante esse período.

Segundo informações da Polícia Militar (PM), desse total, 322 pessoas foram presas em flagrante por crimes diversos, 123 por cumprimento de mandados, além da apreensão de 46 adolescentes.

Foram retiradas de circulação 1,9 tonelada de drogas e 65 armas de fogo.

Nesse período de um ano, os policiais do Baep abordaram 21,4 mil pessoas e vistoriaram 3,5 mil veículos, de acordo com informações divulgadas pela PM.

O batalhão, que atua em 67 cidades do Oeste Paulista, foi criado no dia 8 de fevereiro de 2019, pelo decreto estadual nº 64.109, e inaugurado oficialmente no dia 11 de abril do mesmo ano.

Antes mesmo de começarem os patrulhamentos oficiais, a tropa passou por diversos treinamentos com o padrão das Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar (Rota).

8º Batalhão de Ações Especiais de Polícia (Baep) completa um ano de inauguração neste sábado (11) — Foto: Stephanie Fonseca

8º Batalhão de Ações Especiais de Polícia (Baep) completa um ano de inauguração neste sábado (11) — Foto: Stephanie Fonseca

8º Batalhão de Ações Especiais de Polícia (Baep) completa um ano de inauguração neste sábado (11) — Foto: Stephanie Fonseca8º Batalhão de Ações Especiais de Polícia (Baep) completa um ano de inauguração neste sábado (11) — Foto: Stephanie Fonseca

8º Batalhão de Ações Especiais de Polícia (Baep) completa um ano de inauguração neste sábado (11) — Foto: Stephanie Fonseca

Diversos treinamentos são realizados constantemente — Foto: Stephanie FonsecaDiversos treinamentos são realizados constantemente — Foto: Stephanie Fonseca

Diversos treinamentos são realizados constantemente — Foto: Stephanie Fonseca

FONTE: G1

Compartilhe