Compartilhe

FLORESTAS. O Ministério da Agricultura, lançou o Plano Nacional de Desenvolvimento de Florestas Plantadas – PlantarFlorestas, com ações previstas para os próximos dez anos. O objetivo é aumentar em 2 milhões de hectares a área de cultivos comerciais. Atualmente, de acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a área cultivada chega a 10 milhões de hectares, principalmente com eucalipto, pinus e acácias.

 

CRESCEU. A Agropecuária cresceu 0,7% no terceiro trimestre deste ano, de acordo com dados do PIB (Produto Interno Bruto) divulgados pelo IBGE, que teve alta de 0,8%. A Indústria aumentou 0,4% e Serviços, 0,5%. Foram gerados R$ 61,9 bilhões pelo setor do agro, 331,6 bilhões, pela Indústria, e, R$ 1,1 trilhão, pelos Serviços.

 

PREMIADA. A Secretaria de Defesa Agropecuária (SDA) do Ministério da Agricultura, recebeu duas premiações por ser a secretaria mais digitalizada da Esplanada. As premiações, troféus InovaGov, foram concedidas pela Plataforma de Cidadania Digital e fazem parte da 4ª Semana de Inovação em Gestão Pública. O Sistema de Vigilância Agropecuária Internacional (Vigiagro), representado por seu coordenador Fernando Mendes, recebeu o prêmio pela implantação do Certificado Veterinário Internacional( CVI) digital.

 

CIDADE. Uma cidade tecnológica a ser construída em São Paulo, onde está instalada a Ceagesp, atualmente, deverá ser fonte de recursos para o orçamento da Embrapa, defendeu o ministro da Agricultura Blairo Maggi, no encerramento da reunião de gestores da empresa, dia 29. “O resultado financeiro dessa operação do aluguel, enfim, do que houver lá, servirá para a que Embrapa tenha algo diferente, fora da briga do orçamento anual”, afirmou.

 

TOLERÂNCIA. Os índices de perdas no transporte de grãos no Brasil estão abaixo da do nível de tolerância de 0,25% utilizada atualmente pelas transportadoras, chegando a 0,1% no caso do milho, segundo a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). O resultado está entre os temas debatidos no Seminário Internacional sobre Perdas na Armazenagem e Transporte de Grãos, realizado pela Companhia, em parceria com a Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO).

 

ARROZ E FEIJÃO. Os dois principais produtos da cesta básica do brasileiro apresentaram trajetórias de preços diferentes em outubro de 2018, quando comparados ao mês anterior. Enquanto o arroz ostentou alta de 3,04%, o feijão deu um refresco com a queda de 7,59%, informa o Instituto de Economia Agrícola (IEA), instituição de pesquisa da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, em estudo que analisa a variação dos preços médios do mercado atacadista da Região Metropolitana de São Paulo (RMSP).

 

CAFEZAIS. O Brasil lidera o ranking de produção e exportação de café no mundo. Um terço da produção global está aqui, 25% do café que é consumido no planeta é cultivado em nosso solo e, segundo o Instituto de Economia Agrícola (IEA), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento, o Estado de São Paulo recebeu em 2018 – de janeiro a outubro – mais de R$ 433 milhões de dólares com exportações. Em 2017, o café ficou em nono lugar no ranking do Valor da Produção Agropecuária (VPA) paulista.

 

CONSUMO. Apesar de o clima mais quente em São Paulo e de o período de início de mês terem elevado o consumo da laranja no começo desta semana, os preços recuaram de segunda a quinta-feira, de acordo com informações do Cepea. Pesquisadores informam que as chuvas da semana passada aceleraram o crescimento das frutas e, para evitar perdas, produtores intensificaram a colheita das frutas, contexto que elevou a oferta.

 

EQUILIBRAR. Um relatório da Bloomberg indicou que as autoridades chinesas começaram a se preparar para reiniciar as importações de soja e gás natural liquefeito dos Estados Unidos. Nesse cenário, o primeiro sinal está confirmando as alegações do presidente Donald Trump e da Casa Branca de que a China concordou em começar a comprar alguns produtos dos EUA “imediatamente”. As autoridades chinesas foram instruídas a tomar as medidas necessárias para as compras, segundo dois funcionários com conhecimento das discussões.

Compartilhe

Deixe uma resposta