Em tudo devemos dar graças a Deus; bendizer a Deus, louvar a Deus e exaltar o seu santo nome! Mas, afinal de contas, o que é bendizer?

Bendizer não é um simples elogio, bajulação ou pieguice. Deus não precisa de nenhum elogio nosso e nem se torna maior por eles. Quando bendizemos a Deus, somos nós crescemos nele, com ele e por ele.

Bendizer é descobrir, ver, reconhecer e sentir o bem; seus feitos e efeitos no mundo, nas pessoas e em você mesmo. É, ao mesmo tempo, deixar o bem falar, crescer, contagiar comunicar-se, transbordar-se e extravasar-se no mundo, nas pessoas e em você mesmo.

Bendizer é manifestar-se através do bem e no bem e, portanto, transformar-se em bênção; abençoar. Bendizer é um ato de humildade, de entrega e reconhecimento por algo de grandioso que nos foi dado como benção.

Bendizer é ser mensageiro de uma boa notícia é admirar o Belo de Deus em nós. Bendizer é aprovar a obra de Deus e deixar que ele continue trabalhando. Bendizer agradecer e ser agradecido. Bendizer, enfim, é partilhar porque o bem não se deixa reter; o bem deve, sempre, ser bendito para ser conhecido, amado e bem-dito.

Diante disso, é fácil deduzir e entender que maldizer não é uma boa coisa! Ai daqueles que maldizem; que emprestam sua boca e coração para propagar o mal. Quem age assim, torna-se maldito e anuncia maldição.

Por tudo isso, e muito mais, bendigamos ao Senhor!

A Sagrada Escritura assim nos ensina:

“Bendigam o Senhor, todas as obras do Senhor; exaltem o Senhor com hinos para sempre. Anjos do Senhor, bendigam o Senhor; louvem e exaltem o Senhor para sempre. Céus do Senhor, águas todas acima do céu, todas as potências, sol e lua, estrelas do céu, chuvas e orvalhos, bendigam o Senhor; ventos todos, fogo e calor, frio e ardor, orvalhos e aguaceiros, gelo e frio, geada e neve noites e dias, bendigam o Senhor; noites e dias, luzes e trevas, relâmpagos e nuvens, ilhas e terra, montanhas e colinas louvem e exaltem o Senhor para sempre; tudo o que brota do chão, fontes e nascentes, mares e rios, baleias e peixes, aves do céu, animais selvagens, criaturas humanas bendigam o Senhor; sacerdotes do senhor, servos do senhor, espíritos e almas dos justos, santos e humildes, tudo o que vive e respiram bendigam o Senhor. Dêem graças ao Senhor, porque ele é bom; porque a sua misericórdia é para sempre” (Dn 3,57-90).

Como não bendizer a Deus se todo o universo o bendiz?

“Bendiga ao Senhor Deus em todas as circunstâncias. Peça que ele guie você em todos os caminhos, e que ele faça você ter sucesso em todas as iniciativas e projetos, pois nenhum povo possui a sabedoria. Somente o Senhor é quem dá seus bens. Segundo o projeto dele, o Senhor exalta ou rebaixa até o fundo da mansão dos mortos.” (Tb 4,19).

Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo: Ele nos abençoou com toda bênção espiritual, no céu, em Cristo. Ele nos escolheu em Cristo antes de criar o mundo para que sejamos santos e sem defeito diante dele, no amor. Ele nos predestinou para sermos seus filhos adotivos por meio de Jesus Cristo, conforme a benevolência de sua vontade, para o louvor da sua glória e da graça que ele derramou abundantemente sobre nós por meio de seu Filho querido” (Ef 1,3-6).

Bendizer ao Senhor deve ser, sempre, um ato afirmativo de fé: “Vou bendizer a Javé o tempo todo, seu louvor estará sempre em minha boca. Eu me orgulho por causa de Javé: que os pobres ouçam e fiquem alegres. Repitam comigo: Javé é grande! Juntos exaltemos o seu nome. Consultei a Javé, ele me respondeu, e me livrou de todos os temores” (Sl 34,2-6).

Bendito seja Deus, para sempre!

Compartilhe

Deixe uma resposta

Fechar Menu
Não Permitido Cópia