Bombeiros suspendem buscas ao vigilante desaparecido no rio Pary-Veado
Compartilhe

O Corpo de Bombeiros interrompeu no início da noite desta segunda-feira (09/03) as buscas pelo vigilante noturno Orlando Bueno, de 56 anos, que desapareceu nas águas do Pary-Veado na noite de domingo (08/03). Ele estava pescando acompanhado de um casal quando caiu no rio e submergiu no trecho entre o reservatório da usina hidrelétrica e o distrito de Sussuí, não sendo mais avistado.

Os trabalhos foram iniciados pela manhã com equipe de Cândido Mota, com apoio de mergulhadores da unidade de Assis. Os bombeiros utilizaram um bote para buscas na superfície e mergulhadores para a ação dentro da água. A varredura foi iniciada no local onde o vigilante desapareceu, um trecho com correnteza, e seguiu o curso do Pary-Veado. Até parte do reservatório da usina hidrelétrica foi vistoriada pelos homens da corporação.

 

Mesmo com os esforços das equipes, os trabalhos foram infrutíferos e houve o encerramento por volta das 18 horas devido às baixas condições de luminosidade e os riscos do trabalho noturno. As buscas serão retomadas nesta terça-feira, a partir das 7 horas, quando os bombeiros deverão utilizar dois botes e mergulhadores para nova varredura desde o local em que Orlando caiu no rio.

 

Orlando desapareceu por volta das 22h30 no trecho do Pary-Veado que passa pelo bairro rural da Água das Anhumas. Conforme relatos das testemunhas aos policiais militares que atenderam à ocorrência, o vigilante teria tentado arrumar uma vara de pescar no barranco em que estava e se desequilibrou, caindo no rio. Eles informaram que, com auxílio da lanterna, viram-no dentro da água descendo a correnteza e submergindo, não retornando mais à superfície.

 

Após o desaparecimento, o casal acionou a PM e o Corpo de Bombeiros, que fizeram buscas pelas imediações do local, que é de difícil acesso, mas não conseguiram localizar o vigilante. Orlando, que é casado e tem uma filha, foi locutor e teve programa até 2016 na Rádio Regional, além de ter participação em corais da comunidade católica e integrar a Companhia das Três Ilhas na Festa de Santos Reis. O JC segue acompanhado o caso e fará atualizações desta notícia.

 

Compartilhe

Deixe uma resposta