Briga termina com jovem baleado no rosto em Ourinhos
Compartilhe

Confusão teria começado com uma cobrança de dívida. Jovem baleado não faria parte da confusão, que envolve uma comerciante do bairro.

 

A polícia de Ourinhos investiga um caso de tentativa de homicídio, ocorrido na noite deste sábado, 17, por volta das 21h10, em uma casa na Rua Paulo Duzi, 1192, no Jardim Guaporé em Ourinhos. A vítima Júlio Alvarenga, de 18 anos, levou um disparo de arma de fogo, que atingiu o seu rosto, transfixando sua bochecha. O jovem foi socorrido pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) e encaminhado à Santa Casa Misericórdia de Ourinhos, onde recebeu atendimento e, apesar da perfuração, passa bem.

No hospital, Júlio foi ouvido por um policial e relatou que se encontrava na casa de um amigo, chamado Alexandre (vulgo Jú), quando outros rapazes chegaram lá e ocorreu um desentendimento, momento em que um deles sacou de uma arma de fogo e efetuou um disparo, que o atingiu. A vítima ainda alegou não saber os motivos da briga e, ainda, alegou não saber descrever os agressores, alegando somente que a confusão não seria com sua pessoa.    

De acordo com a polícia, os irmãos Matheus Thomas Alves Ferreira, 23 anos e Marcelo Ramon Alves Ferreira, 21 anos, são apontados como os supostos autores do disparo, já que a vítima não soube dizer quem teria efetuado o tiro que o atingiu. Ambos negam envolvimento no caso e aceitaram se submeter a coleta de material para exame residuográfico.

 

Confusão começou após uma cobrança de dívida

A confusão que acabou com esta tentativa de homicídio teria começado após a realização de uma cobrança de uma dívida, na Mercearia “Sete Irmãos”, pertencente a mãe dos irmãos Matheus e Marcelo, apontados como autores da tentativa de homicídio, a senhora Dorvalina Cristina Alves, de 43 anos, que seria dona do estabelecimento localizado na Rua Graciliano Ramos, 1268, no jardim Guaporé, em Ourinhos.

Na tarde deste sábado, 17, por volta das 12h20, Dorvalina registrou um Boletim de Ocorrência (B. O.) na CPJ de Ourinhos, de Lesão Corporal, Ameaça e Dano, fatos que teriam acontecido durante a noite da última sexta-feira, 16. Dorvalina contou no B. O. que foi agredida com socos, puxões de cabelo e tapas, por quatro pessoas e um dos quatro agressores era o jovem Alexandre Ferreira (vulgo “Ju”), 21 anos, que, segundo a comerciante, contraiu uma dívida em seu estabelecimento e recebeu a cobrança dessa dívida e não gostou.

Ainda segundo o B. O., além das agressões, os quatro danificaram o interior da mercearia, quebrando a estufa, uma máquina de som, potes doces, garrafas e baleiro e ainda teriam ameaçado a filha da comerciante, uma menor de apenas 17 anos.

Essa confusão pode ter gerado a ira dos filhos de Dorvalina (Matheus e Marcelo), que poderiam ter ido atrás de Alexandre “Ju” e na confusão, disparado um tiro, que atingiu acidentalmente o jovem Júlio, pois na verdade o alvo seria Alexandre.

Outro Boletim

Na madrugada deste domingo, 18, por volta da 1h20, Dorvalina voltou à CPJ de Ourinhos, onde registrou mais um B. O. de Dano, contra três pessoas, que a comerciante teria identificado como os autores das agressões e danos realizados em seu estabelecimento, que estava fechado e eles teriam voltado lá, após a ocorrência do disparo, na noite de ontem (17) arrombado a porta e quebraram vários móveis e eletrodomésticos que haviam no estabelecimento, além de bebidas e comestíveis, que lá estavam. A mulher contou que ainda não retornou ao local, pois está com medo dos agressores.

O caso segue em investigação.

 

 

Fonte: Passando a Régua

Compartilhe

Deixe uma resposta