Compartilhe

A Estância Climática de Campos Novos Paulista, o mais antigo município do Vale Paranapanema, completa 137 anos de história nesta quinta-feira (10/03). Principal polo de atração dos pioneiros que desbravaram as férteis terras da região na segunda metade do século XIX, período denominado pelos historiadores como “Frente Pioneira”, o povoado teve prosperidade no início de seu desenvolvimento e se tornou referência para os vilarejos que o circundavam.

A origem do povoado se deu com o bandeirante José Theodoro de Souza, que em meados do século XIX desbravava os sertões rumo ao Oeste do Estado à procura de boas terras para fundar uma cidade. Às margens do Rio Novo, ele fundou o povoado de São José do Rio Novo dos Campos Novos, que em 1868 recebeu a denominação de São José do Rio Novo.

Anos depois, o patrimônio foi chamado de São José de Campos Novos do Paranapanema e, em seguida, Campos Novos do Paranapanema. No período de colonização, o povoado recebeu muitos imigrantes estrangeiros, além de pessoas provenientes das regiões Norte e Nordeste de São Paulo e do Estado de Minas Gerais, que deram origem às bases étnicas da população.

Com uma pequena estrutura urbana, a localidade foi declarada Freguesia em abril de 1878 e Distrito Policial em junho de 1878. Em 1880, passou a Distrito de Paz, já com o nome de Campos Novos, e estava subordinado a Santa Cruz do Rio Pardo. Em 10 de março de 1885, Campos Novos foi declarado município, tendo passado por um período de grande desenvolvimento populacional nos anos que se seguiram.

Em 1888, a população chegou a 12.811 habitantes, incluindo os distritos de Ibirarema, Palmital, Platina, Echaporã, Conceição do Monte Alegre (Paraguaçu Paulista) e Marília, que pertenciam ao município de Campos Novos. Dois anos depois da emancipação, o município tornou-se sede de Comarca, dando início ao chamado “período trágico”, que durou 26 anos.

Esse período, que teve como característica a política selvagem e coronelista, freou o desenvolvimento da cidade. A decadência chegou ao ponto máximo em 1944, quando voltou a ser um distrito ligado ao recém-criado município de Ibirarema. Em dezembro de 1948, retomou o status de município e, em 29 de dezembro de 1955, foi elevado ao grau de Estância Climática.

José Theodoro de Souza, que permaneceu à sombra das disputas que ocorriam, deixou a cidade pouco depois da fundação da freguesia e partiu rumo ao Oeste em direção a terras ainda inexploradas. Ele também foi responsável pela fundação de cidades como São Pedro do Turvo e Conceição de Monte Alegre (hoje Paraguaçu Paulista). Com as conquistas, foi considerado o maior bandeirante do período da Frente Pioneira.

No século XX, Campos Novos não conseguiu manter o mesmo ritmo de desenvolvimento verificado inicialmente e fundamentou sua base econômica nos setores da agricultura, da pecuária e do aproveitamento dos recursos hidrominerais, que possibilitaram o desenvolvimento do turismo. O município tem 5.028 habitantes, conforme estimativa do IBGE para julho de 2021, e é administrado pelo prefeito Flavio Fermino Euflauzino, o Flávio do Posto.

FESTIVIDADES – Para comemorar o aniversário, a Prefeitura está realizando uma programação especial nesta quinta-feira (10/03). A partir das 14 horas, há o caminhão do “Eu Missionário” na praça do Sagrado Coração de Jesus, com mensagens para os munícipes. Às 16 horas, começa a festa com brinquedos, trenzinho, suco, pipoca, algodão doce, cachorro quente e picolé gratuito. Estão sendo seguidos protocolos sanitários para evitar a proliferação do coronavírus.

Compartilhe

Deixe um comentário