Combate à dengue exige cuidados também no inverno, diz agente

Integrante de equipe de Controle de Endemias destacou importância dos cuidados contínuos em imóveis e terrenos para evitar a proliferação do mosquito transmissor da doença

 

Prevenir os focos de proliferação do Aedes aegypti deve ser uma rotina durante todo o ano, incluindo o período de inverno, quando se verifica menor atividade do inseto. A afirmação é da agente de controle de vetores Roseli Menocci, da equipe de Controle de Endemias da Secretaria Municipal de Saúde, que esteve na manhã de ontem para uma visita à sede do JC, onde fez aplicação de larvicida nos ralos a título de demonstração e orientou funcionários sobre os cuidados necessários para evitar o mosquito transmissor da dengue.

Roseli informou que as visitas são realizadas rotineiramente pela equipe municipal, composta por oito agentes e dois supervisores, que são responsáveis por vistoriar imóveis em busca de focos do mosquito e orientar a população sobre as formas de prevenção. Ela informou que, mesmo não havendo de focos do mosquito e casos confirmados nos últimos dias devido ao período de inverno, os cuidados são fundamentais para evitar a infestação do inseto nos períodos quentes.

A agente contou que, geralmente, há boa receptividade por parte dos moradores, que já conhecem os integrantes da equipe. Contudo, ponderou que a maioria das pessoas tende a “esquecer da dengue” no inverno e só adota cuidados para combater os focos quando há casos noticiados da doença. Roseli informou ainda que, durante a passagem pela região central da cidade, encontrou residências com pratos de plantas com água e até caixas d’água inativas sem tampa. “Quando constatamos algum risco, os moradores são orientados a fazer a manutenção correta de locais que sirvam de criadouros para o mosquito”, finalizou.

Leia também no JC Online

Compartilhe

Deixe uma resposta

Fechar Menu
Não Permitido Cópia