Curitiba volta para bandeira laranja, fecha bares e casas noturnas e altera horário do comércio, shoppings e restaurantes
Curitiba retomou a bandeira laranja após alta no número de casos — Foto: Giuliano Gomes/PR PRESS
Compartilhe

Decreto foi publicado nesta sexta-feira (27), após alta no número de casos confirmados de coronavírus na cidade.

A Prefeitura de Curitiba determinou, nesta sexta-feira (27), a volta para a bandeira laranja na cidade. Com a medida, bares, casas noturnas e de festas deverão ser fechados.

O novo decreto também determinou novos horários de funcionamento em atividades comerciais.

No caso das lojas de rua e shoppings, o horário de atendimento foi ampliado. A Prefeitura informou que vai explicar o motivo para essa decisão em uma coletiva de imprensa durante a tarde. Nos restaurantes, as restrições ficaram mais duras.

VEJA A ÍNTEGRA DO DECRETO

Segundo a prefeitura, a medida vale por sete dias, podendo ser prorrogada dependendo do comportamento da pandemia na cidade.

O que muda?

Não podem funcionar:

  • Bares, casas noturnas e atividades correlatas;
  • Estabelecimentos destinados ao entretenimento, casas de festas, de eventos ou recepções, parques infantis e temáticos;
  • Estabelecimentos destinados a eventos técnicos, mostras comerciais, congressos, convenções.

Podem funcionar com restrição no horário de funcionamento:

  • Restaurantes e lanchonetes: podem funcionar das 6h às 22h. No decreto anterior, podiam funcionar até as 23h;
  • Circos, teatros, cinemas e museus: podem abrir das 6h às 22h. Antes não tinham restrições de horário.
  • Feiras de varejo e feiras livres: podem abrir das 6h às 22h. Antes não tinham restrições de horário.

Podem funcionar e têm ampliação no horário de funcionamento:

  • Atividades comerciais de rua não essenciais, galerias e centros comerciais: podem funcionar das 9h às 20h. No decreto anterior, podiam abrir das 10h às 20h;
  • Shopping centers: podem funcionar das 8h às 22h. No decreto anterior, podiam abrir das 11h às 22h.

Podem funcionar com 50% da capacidade:

  • Hotéis, resorts, pousadas e hostels.

Podem funcionar com 50% da capacidade e restrição de horário:

  • Serviços de call center e telemarketing: a partir das 9 horas, exceto aqueles vinculados aos serviços de saúde ou executados em home office.

A medida foi tomada após a alta de casos confirmados na cidade. Nesta quinta-feira (26), segundo a Secretaria Municipal da Saúde, Curitiba tem 12,7 mil casos ativos da Covid-19.

Desde o início da pandemia, foram 73.444 casos confirmados e 1.678 mortes registradas por Covid-19 na cidade.

Um dos dados que mais preocupa, segundo a prefeitura, é a taxa de ocupação dos hospitais da cidade.

A ocupação de leitos de UTI para adultos chegou a 96% nesta quinta-feira, com 13 dos 324 leitos livres. Somando a ala pediátrica, a ocupação geral da UTI do SUS para Covid-19 está em 94%.

Leitos de UTI adulto do SUS para Covid-19 em Curitiba

HospitaisTotal de leitosLeitos ocupadosLeitos vagosOcupação
Hospital da Cruz Vermelha85363%
Hospital Erasto Gaertner550100%
Santa Casa6059198%
Hospital de Clínicas6155690%
Hospital São Vicente550100%
Hospital Evangélico4341295%
Hospital do Idoso6867199%
Hospital do Trabalhador12120100%
Hospital de Reabilitação62620100%
Fonte: Sesa, em 26/11 https://ab4b6aefa12bc4451e28bc026b407bd0.safeframe.googlesyndication.com/safeframe/1-0-37/html/container.html

Segundo a prefeitura, a enfermaria tem lotação de 83%. Ao todo a capital tem 664 pacientes internados com suspeita ou diagnóstico da doença nos leitos do SUS reservados para a Covid-19.

De acordo com a administração municipal, de 20 de novembro até quinta-feira (26) foram abertos na cidade 126 leitos SUS exclusivos para Covid-19, sendo 51 de UTI e 75 de enfermaria.

Outro índice preocupante, segundo a prefeitura, é a taxa de transmissão na cidade, que está em 1,28, o que significa que cada grupo de 100 pessoas infectadas transmite a doença para outras 128. Para evitar a evolução da doença esse índice precisa ficar abaixo de 1.

Recomendações

O novo decreto também recomenda que as empresas priorizem o trabalho remoto quando for possível, com o objetivo de reduzir o número de pessoas circulando pela cidade e para evitar aglomerações no transporte público.

A prefeitura também recomenda a suspensão de circulação de pessoas na cidade das 23h às 5h.

A nova medida não impõe novas restrições ao transporte público, que continua operando com 70% da capacidade de passageiros.

Mudanças das bandeiras na capital

Curitiba ficou em bandeira laranja pela primeira vez de junho a agosto. Ao longo deste período, bares, parques e clubes esportivos ficaram proibidos de funcionar.

As determinações da bandeira laranja precisaram ser prorrogadas pela administração municipal por duas vezes. A primeira ocorreu no dia 3 de agosto, quando a prefeitura ampliou os horários de funcionamento de shoppings e comércios de rua.

A segunda prorrogação foi no dia 10 de agosto mas, dessa vez, a administração não fez alterações no documento, mantendo o funcionamento de atividades mais restrito durante os fins de semana.

Em 18 de agosto, o decreto que determinou bandeira amarela em Curitiba liberou bares, parques e feiras livres. https://ab4b6aefa12bc4451e28bc026b407bd0.safeframe.googlesyndication.com/safeframe/1-0-37/html/container.html

Porém, em 7 de setembro, a capital voltou para bandeira laranja, fechando bares e restringindo o funcionamento do comércio e supermercados. A medida valeu até 25 de setembro.

Compartilhe