Dança de terapeuta e idosa com Alzheimer emociona internautas
Dona Terezinha com o terapeuta ocupacional Gabriel Fregolente, no HC de Marília: dança durante a internação — Foto: Arquivo pessoal
Compartilhe

Tereza de Jesus Plaza, de 84 anos, a Dona Terezinha, estava internada no Hospital das Clínicas (HC) para a retirada de uma das mamas por conta de um câncer. Porém, por ser portadora do mal de Alzheimer, mostrava um comportamento agitado por não entender o motivo da internação.

Para acalmar a paciente, o terapeuta ocupacional Gabriel de Araújo Fregolente, residente no HC, resolveu fazer o que Dona Terezinha lhe confessou ser o que ela mais gostava: dançar. Ele providenciou o som, pesquisou com familiares a música ideal, e a cena do dueto no quarto de hospital ganhou as redes sociais para emocionar familiares e muitos internautas.

Carla Plaza, a neta da Dona Terezinha, viu o vídeo gravado por uma das filhas da avó no grupo da família e resolveu postá-lo em suas redes sociais, mas em forma de homenagem à atitude do profissional.

“Eu recebi esse vídeo, que me aqueceu o coração, fiquei muito feliz em ver que tem pessoas que realmente amam o que fazem. Estou muito grata a esse terapeuta ocupacional que tirou um tempinho do seu dia para distrair minha avó. Só tenho a agradecer!! Vídeo da pessoa mais linda da minha vida se divertindo”, diz um trecho da postagem que já teve mais de 150 compartilhamentos que geraram milhares de interações.

Segundo a jovem de 22 anos, o câncer da avó foi descoberto há alguns meses e, por causa da idade, a única saída seria a retirada da mama para evitar a metástase. Porém, explica Carla, por conta do Alzheimer, a avó não conseguia mais entender com clareza o que se passava e estava muito inquieta, pedindo a todo momento para ir embora.

“Eu estava preocupada e com muita saudade, porque não estávamos nos vendo por causa da pandemia. Mas os parentes iam mandando vídeos com as atualizações e, ao ver minha vó dançando com o terapeuta, fiquei mais tranquila. Por isso, resolvei fazer a homenagem”, explica a jovem

Dona Terezinha foi internada no HC no último dia 2 de junho. Na segunda-feira passada (8), passou pela cirurgia, que foi bem sucedida. A idosa já retornou para casa de uma das filhas, com quem mora e onde se recupera.

Postagem da dança do terapeuta com a idosa já havia alcançado mais de 150 compartilhamentos até este sábado (13) — Foto: Reprodução/Facebook

Superação

Para o terapeuta Gabriel Fregolente, o momento também foi marcante, não só pela repercussão nas redes sociais, mas porque ele vê no episódio uma oportunidade de mostrar às pessoas a importância da terapia ocupacional, uma profissão, segundo ele, ainda muito desconhecida.

“Na verdade não esperava tanta repercussão, porque afinal estava apenas fazendo o meu trabalho. Mas é a chance de a gente ver a TO [terapia ocupacional] mais conhecida e acima de tudo valorizada como uma profissão da área da saúde. Os TOs são responsáveis por minimizar os impactos da rotina hospitalar”, diz Fregolente.

Além da oportunidade de promover o reconhecimento da profissão, Gabriel também destaca que o episódio da dança foi especialmente marcante em sua vida, pontuada por superações e muitas terapias depois que nasceu prematuro e precisou passar por vários tratamentos e cirurgias, principalmente na perna.

Após viver parte da infância e da juventude em centros de reabilitação, ele resolveu buscar uma formação nessa área da saúde. Formou-se em terapia ocupacional na Unesp de Marília e está no segundo ano de residência na Faculdade de Medicina de Marília (Famema), onde faz especialização em Saúde na Área Materno-Infantil.

Fonte: G1

Compartilhe

Deixe uma resposta