Compartilhe

Diretor da Vigilância em Saúde da Capital, Fernando Ritter, destacou no “Gaúcha Atualidade” a importância da vacinação e medidas de controle contra o mosquito Aedes aegypti

O aumento no número de casos de dengue em Porto Alegre – e também no restante do Estado – preocupa. Em apenas dez dias, somente na Capital, cresceu 276% as confirmações de casos positivos para a doença transmitida pela fêmea do mosquito Aedes aegyptiAlém desse crescimento abrupto, outro ponto que coloca as autoridades de saúde em alerta é a semelhança dos sinais entre dengue, gripe e covid-19.

Em entrevista ao Gaúcha Atualidade, da Rádio Gaúcha, nesta quinta-feira (17), o diretor da Vigilância em Saúde de Porto Alegre, Fernando Ritter, destacou a importância de se observar e diferenciar sintomas já que as três doenças podem apresentar febre, tosse, dores nas articulação e na barriga. 

– Diferentemente da febre da covid, que não apresenta aumento alto e rápido, a dengue sim. […] Se a pessoa está com febre, dor no corpo de cabeça e com alguma sensação de dor no fundo dos olhos, pode desconfiar que é dengue, além disso, dores articulares, moderadas. Quase sempre estão presentes dor abdominal, um pouco de enjoo e também manchas. Podem aparecer manchas vermelhas na pele. Algumas pessoas relatam coceira – destaca.

Ritter pediu ainda para que aos laboratórios particulares façam diagnósticos diferenciados com pacientes que tiveram teste negativo para covid, mas que tenham sintomas. 

– Se tem dúvida, manda para a unidade de saúde para fazer o teste, coletar o sangue e confirmar (se é dengue). 

Sintomas: covid x gripe x dengue

  • Covid-19

Entre os sintomas possíveis: dor de cabeça, febre, tosse, diarreia, perda de olfato e paladar, dor de garganta, mal estar, produção de escarro, dor no peito, falta de ar

  • Gripe

Tosse (geralmente seca), febre, dor de cabeça, dores no corpo e mal-estar e cansaço. Podem ocorrer dor de garganta, diarreia (especialmente em crianças) e coriza ou congestão nasal (nariz entupido).

  • Dengue

Diarreia, dores nas articulações, manchas vermelhas no corpo, dor atrás dos olhos, fadiga e dores musculares, conhecidas como mialgia. Queixas de náuseas, vômito, dor abdominal, letargia, irritabilidade e confusão mental podem indicar agravamento da doença.

Fonte: Ministério da Saúde

Vacinação 

Durante o Gaúcha Atualidade, o diretor da Vigilância em Saúde da Capital pediu à população para se vacinar contra a influenza e contra a covid-19, como formar de controlar as duas doenças, especialmente com a chegada dos meses mais frios. Ritter destacou também que a Campanha Nacional de Vacinação Contra a Gripe começa no próximo dia 4 de abril

— Vamos nos cuidar para não ter um inverno complicado, seja para a dengue, covid ou gripe — pediu. 

Lembrando que ainda não há vacina contra dengue e a única maneira de prevenir a doença é controlando a presença do mosquito Aedes aegypti. A dengue não passa de pessoa para pessoa.

Reunião

Nesta quinta-feira, a prefeitura se reúne para discutir medidas combativas contra a dengue. A secretaria da Saúde irá trabalhar em ações junto com o Departamento Municipal de Limpeza e Urbanismo (DMLU) em focos do mosquito transmissor do vírus. 

Fonte: gauchazh

Compartilhe

Deixe um comentário