Eduardo Negrão é nomeado na Prefeitura de Marília
Nomeação de Negrão gerou polêmica na imprensa de Marília

Jornalista ex-diretor da Rádio Regional de Palmital é secretário adjunto de Administração

O jornalista Palmitalense Eduardo Negrão, atualmente residente em Marília, foi nomeado pelo prefeito daquela cidade, Daniel Alonso, como Secretário Adjunto da Administração.

Tido um dos líderes do PSL – Partido Social Liberal – de Marília, o mesmo do presidente Jair Bolsonaro, lideranças políticas da cidade consideraram a escolha de Negrão como uma aproximação do prefeito ao grupo que comanda o Executivo Nacional.

Entretanto, em declaração à imprensa, Negrão afirmou que sua entrada na administração municipal não significa apoio formal do PSL ao governo de Daniel Alonso.

Entretanto, o novo assessor disse que ” pretende se esforçar pela aproximação do governo Daniel aos valores que o PSL defende”, disse. “Austeridade no trato com a máquina pública, respeito aos valores cristãos e prioridade no combate à criminalidade”.

Negrão avalia que tal objetivo não será difícil e afirmou que o prefeito Daniel “ajudou muito para que Marília desse a 10ª maior votação ao presidente Bolsonaro no segundo turno”.

“Como o prefeito já é um cristão praticante, temos valores próximos. Quanto à segurança, apesar de ser atribuição do governo estadual, acredito que a municipalidade pode ajudar muito nesse esforço”, completou.

Currículo

Negrão é jornalista com passagem pela Folha de São Paulo e pela antiga TV Manchete, foi diretor da Rádio Regional e vice-prefeito de Palmital no primeiro mandato de Beto Leão (1997-2000) antes de começar a trabalhar com marketing político. Atualmente também atua como professor universitário e publica livros.

Em Marília, Negrão atuou na campanha de Bulgarelli em 2004 e também trabalhou na fase pré-eleitoral da campanha de Vinicius Camarinha (PSB) na disputa para deputado estadual de 2002.

POLÊMICA

A nomeação de Eduardo Negrão gerou polêmica na cidade, pois o jornalista Oswaldo Machado, das rádios Clube e Itaipu de Marília, fez comentários bastante duros contra a medida do prefeito e também duras críticas ao novo subsecretário, que para ele não terá função na pasta e deverá se envolver na articulação política do prefeito Daniel pela reeleição.

Leia também no JC Online

Compartilhe
Fechar Menu
Não Permitido Cópia