Compartilhe
  O diretor executivo da Fema – Fundação Educacional do Município de Assis, entidade vinculada ao Imesa – Instituto Municipal de Ensino Superior de Assis, professor-mestre Eduardo Vella, visitou a Santa Casa de Palmital na ultima terça-feira, quando propôs a formalização de parceria por meio de convênio entre as entidades. Em reunião com os interventores José Manoel Rocha Bernardo e Nívea Acúrcio Verza Damini, o diretor falou sobre as parcerias já existentes com hospitais de Assis, Cândido Mota e Paraguaçu Paulista.   O interventor José Manoel detalhou a situação atual da Santa Casa, que em processo de intervenção administrativa deverá ter as finanças saneadas e o sistema de governança reformulado para que a entidade seja, em breve, devolvida à comunidade representada pelos associados e membros dos conselhos deliberativo e administrativo. “Estamos iniciando o processo de reformulação e, nesse momento, é muito importante firmar parcerias com outras entidades para contribuir com a melhoria do atendimento médico-hospitalar e também da administração”, salientou. A proposta inicial do professor Vella é a elaboração de uma minuta de convênio, no formato “guarda-chuva”, que prevê várias formas de parceria, para análise dos administradores nomeados pelo prefeito José Roberto Ronqui no Decreto de Intervenção que passou a vigorar em 1º de fevereiro.  Segundo o diretor da Fema, o convênio deve incluir preferencialmente o curso de Medicina, que já iniciou o sétimo semestre, equivalente ao quarto ano, além dos cursos de enfermagem, fisioterapia e outros que possam atender as demandas da Fema e da Santa Casa de Palmital.   Entre as várias atividades que podem ser desenvolvidas em conjunto, o diretor citou a possibilidade do hospital de Palmital funcionar como residência médica para os futuros profissionais formados pela Fema, a criação de programas de estágio em várias áreas, tanto médica como de enfermagem e até administrativa, incluindo a concessão de bolsas parciais no curso de enfermagem para funcionários da Santa Casa. “São várias as possibilidades que devem ser analisadas e, se possível, adotadas”, afirmou.   A visita do diretor Eduardo Vella foi intermediada pelo membro voluntário do Conselho Gestor Externo – CGE – o jornalista Cláudio Pissolito, que está se ocupando dos contatos externos da Santa Casa de Palmital. Além da Fema e de outras faculdades de medicina, o Conselho deverá abrir negociação com as Prefeituras da região para incremento das receitas e melhor aproveitamento da excelente infraestrutura disponível no hospital de Palmital.   José Manoel disse que, além de receber profissionais interessados em oferecer serviços como voluntários, os interventores também fazem negociação com grupos de médicos e, em breve, deverá manter contato com novos compradores de serviços da Santa Casa de Palmital, principalmente as prefeituras da região. “Nossa infraestrutura é suficiente para aumentar a oferta de serviços de pronto atendimento, ambulatorial, de obstetrícia e também atender mais especialidades, evitando que pacientes de Palmital sejam atendidos em outros centros e que possamos receber pacientes da região”, enfatizou.       Móveis e equipamentos são remanejados para reformas no hospital A Santa Casa solicitou o remanejando de equipamentos e móveis que estavam depositados em algumas alas para iniciar o trabalho de melhoria das instalações. Os materiais foram transportados pela Secretaria de Obras até o prédio municipal do antigo Profic Dori Gaspar, no bairro Paraná, para armazenamento temporário.   José Manoel explicou que a transferência desocupa as áreas que devem receber serviços de limpeza, dedetização, recuperação da alvenaria e pintura. “Não queremos que a população pense que a Prefeitura está se apossando dos equipamentos, pois tudo foi inventariado e, futuramente, devemos descartar o material inservível  e a utilizar o restante”, completou.   Segundo interventor, os serviços possibilitarão a reativação do centro cirúrgico da Maternidade e, com apoio do engenheiro civil voluntário Lucas Franco, serão feitos serviços na estrutura e as adequações de segurança para obtenção do alvará do Corpo de Bombeiros. Por meio do Centro de Voluntariado, a entidade também terá o trabalho de um pedreiro que ofereceu seus serviços.

Compartilhe

Este post tem um comentário

Deixe uma resposta