• Post category:Cotidiano
Compartilhe
Profissional foi figura muito conhecida em Palmital e manteve farmácia por mais de 50 anos na cidade

O farmacêutico Antônio Garrigós Filho morreu na segunda-feira, aos 91 anos. Profissional muito respeitado, foi considerado referência por várias décadas, período em que manteve a Farmácia Nossa Senhora Aparecida por mais de meio século em Palmital e também se destacou pela atuação na sociedade palmitalense.

Toninho, como era conhecido, nasceu em Chavantes, em 28 de julho de 1927, filho do comerciante Antônio Garrigós e de Joana Candeo Garrigós. Veio a Palmital ainda jovem, quando o pai passou a ser representante das máquinas de costura Singer na cidade. Posteriormente, cursou a faculdade de Farmácia, em Ribeirão Preto, onde conheceu e casou, em 16 de setembro de 1952, com Romilda Flose Garrigós. O casal teve os filhos Maria do Carmo (psicóloga), Elisabete (arquiteta e advogada), Fernanda (pediatra), Antônio Fernando (radiologista) e Fabíola (farmacêutica), além de cinco netos.

Em 1955, Toninho montou a Farmácia Nossa Senhora Aparecida, que foi referência na área de saúde por mais de cinco décadas. Nos últimos anos, após a aposentadoria do patriarca, o estabelecimento estava sob responsabilidade técnica da filha Fabíola.

O farmacêutico também teve destacada atuação junto à sociedade de Palmital, ocupando a presidência do Lions Club e realizando ações em prol da comunidade. Ele também adquiriu terras e praticou a agricultura. Seu falecimento ocorreu em decorrência de complicações ocasionados pela idade avançada.

Toninho Garrigós foi velado no Memorial Aliança e sepultado na manhã de terça-feira no Cemitério Municipal, onde recebeu as últimas homenagens de familiares e amigos.

Compartilhe

Deixe uma resposta